Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

SP confirma terceiro caso da variante Ômicron no Brasil

Passageiro de 29 anos vindo da Etiópia, testou positivo para a Covid-19 no último sábado. Sequenciamento genético foi feito pelo Instituto Adolfo Lutz

Por Simone Blanes Atualizado em 1 dez 2021, 14h23 - Publicado em 1 dez 2021, 10h35

São Paulo confirmou o terceiro caso da variante Ômicron no Brasil nesta quarta-feira, 1. Trata-se do passageiro de 29 anos vindo da Etiópia, que testou positivo para a Covid-19 no último sábado ao desembarcar no aeroporto de Guarulhos. A amostra testada pelo laboratório CR Diagnósticos, foi sequenciada geneticamente pelo Instituto Adolfo Lutz, do governo paulista. Segundo a secretaria estadual de saúde, o homem  não apresentava sintomas e é vacinado com as duas doses da vacina da Pfizer. Está em isolamento domiciliar desde o último sábado e sendo acompanhado pela vigilância do município de Guarulhos, local que reside.

Os dois primeiros caso da variante Ômicron também foram confirmados pelo Lutz na tarde de terça-feira 30, após a realização do sequenciamento genético pelo laboratório do Hospital Israelita Albert Einstein. Os casos são de homem de 41 anos e uma mulher de 37, que vieram da África do Sul. Eles desembarcaram no Brasil no dia 23 e fizeram exames antes de embarcar novamente no dia 25. Ambos tiveram resultado positivo em exames de PCR coletado no laboratório do Einstein instalado no Aeroporto Internacional de Guarulhos. Nesta quarta-feira, a vigilância municipal da Capital atualizou as informações desses pacientes, informando que ambos foram vacinados com o imunizante da Janssen na África do Sul.

“É importante salientar que o comportamento de um vírus pode ser diferente em locais distintos em virtude de fatores demográficos e climáticos, por exemplo. Aproveitamos para reforçar a importância da vacinação, principalmente aquelas 3,9 milhões de pessoas que ainda não tomaram a sua segunda dose, pois somente desta forma estarão totalmente protegidas”, disse o Secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn.

Publicidade