Clique e assine com até 92% de desconto

Saiba por que você não deve usar o celular no ‘modo noturno’

De acordo com um novo estudo, o tom amarelado do 'modo noturno' é pior do a luz azul padrão quando se trata de ajudar a adormecer

Por Da redação Atualizado em 23 dez 2019, 15h32 - Publicado em 23 dez 2019, 15h22

A maioria dos smartphones mais modernos vem com a opção de “modo noturno“, que, basicamente, deixa a luz da tela do celular mais amarelada. A estratégia tem como objetivo ajudar – ou não atrapalhar – o usuário pegar no sono. Isso porque a luz azul emitida normalmente por esses dispositivos, atrapalha a produção de melanina e, portanto, o sono.

Entretanto, um estudo publicado recentemente por pesquisadores da Universidade de Manchester revela que o “modo noturno” é ainda pior quando se trata de ajudar a adormecer. Por quê?

Basicamente, as células oculares responsáveis pela detecção das cores enviam sinais biológicos para o cérebro para dizer se é dia ou noite e baseiam-se no tipo de luz recebida para enviar essa informação. Portanto, uma tela brilhante, independente da cor, passa a mensagem de que ainda é dia, fazendo com que você não se sinta sonolento.

  • Além disso, os resultados mostraram que quando se trata de induzir o sono, a luz amarela atrapalha mais do que a luz azul. Para chegar a essa conclusão, a equipe de pesquisadores usou uma iluminação especialmente projetada em ratos e a luz azul mostrou-se menos perturbadora para o sono que a luz amarela de mesmo brilho. A descoberta faz sentido: a luz natural durante o dia é amarela enquanto no crepúsculo, é mais azulada.

    Os pesquisadores ressaltam que o estudo ainda é preliminar e em ratos, por isso, ainda são necessárias mais evidências para que esses resultados se confirmem em humanos.  De qualquer forma, o que não precisa de explicação é que o que o mantém acordado à noite é tudo o que o telefone oferece como alternativa para dormir às 2 da manhã. Portanto, a melhor recomendação para ter um sono de qualidade e dormir logo é: desligue o celular.

    Continua após a publicidade
    Publicidade