Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Remédio para osteoporose pode curar calvície, afirma estudo

Os efeitos, ainda analisados em estudos, foram vistos com apenas dois dias de uso do medicamento

Um novo tratamento para a calvície pode ter sido encontrado graças a um medicamento usado para osteoporose – doença que enfraquece os ossos -, segundo pesquisa publicada na revista PLOS Biology. Os pesquisadores descobriram que a medicação, chamada de WAY-316606, suprime a proteína responsável pela queda de cabelos e promove o crescimento de cabelos em questão de dias. Mais estudos deverão ser feitos para comprovar o efeito.

Fracasso que deu certo

Os pesquisadores da Universidade de Manchester, na Inglaterra, utilizaram folículos capilares de mais de quarenta pacientes que passaram por cirurgia capilar. No início da pesquisa, foram observados os efeitos da ciclosporina A (CsA), medicação usada no tratamento de doenças autoimunes. Apesar de ter sido capaz de reduzir a atividade da SFRP1, proteína que regula o crescimento de tecidos, a ciclosporina causava efeitos colaterais. Por causa disso, os cientistas decidiram procurar outro agente que atingisse essa proteína e estimulasse o crescimento dos fios sem prejuízos.

Durante a busca por alternativa, a equipe descobriu que o WAY-316606, usada no tratamento da osteoporose, não apresentava efeitos colaterais e promovia o crescimento dos folículos capilares em apenas dois dias, sendo ainda mais eficiente na supressão da proteína. “O tratamento pode fazer uma diferença real para as pessoas que sofrem de perda de cabelo”, disse Nathan Hawkshaw, líder do estudo, à BBC. No entanto, ele ressaltou que testes clínicos  seriam necessários para confirmar se o tratamento é eficaz e seguro nas pessoas.

Causas da calvície

A calvície é a perda parcial ou total de cabelos que pode acontecer em homens e mulheres. Os primeiros sinais mais comuns desse problema são: afinamento dos fios ou nascimento de fios mais finos que aos poucos param de crescer. As causas da calvície são diversas: genética – herança materna ou paterna -, distúrbios fisiológicos e emocionais, e tratamentos capilares inadequados.

Além disso, o uso exagerado de fixadores (gel de cabelo, por exemplo) e secadores produz oleosidade excessiva, o que pode gerar caspa e descamação no couro cabeludo, levando à queda de cabelo. Banhos muito quentes costumam produzir o mesmo efeito. Outro fator que pode causar calvície são alterações no couro cabeludo provocadas por tratamentos capilares, como alisamentos, permanentes e tingimentos dos fios.

Problemas hormonais também afetam a produção de cabelos: alterações nos hormônios masculinos podem agir sobre os folículos capilares, provocando afinamento, diminuição do crescimento e, por fim, a queda parcial ou total dos cabelos. Já nos femininos, que acontecem principalmente na menopausa, podem causar rarefação. 

 

Veja também

Tratamentos disponíveis

Atualmente, no mercado, existem apenas duas drogas disponíveis para o tratamento de calvície de padrão masculino (alopecia androgenética): o minoxidil (para homens e mulheres), e a finasterida (apenas para homens). No entanto, ambos apresentam efeitos colaterais e raramente produzem resultados efetivos. Devido a essa limitação, a cirurgia de transplante capilar é a única outra opção viável para muitos pacientes que sofrem com o problema.