Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Queiroga diz que Ômicron não é ‘variante de desespero’

O ministro anunciou a compra de mais vacinas, mas não comentou caso de brasileiro que chegou da África do Sul e testou positivo para Covid-19

Por Cilene Pereira Atualizado em 29 nov 2021, 13h21 - Publicado em 29 nov 2021, 13h12

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, considera que a Ômicron, a nova variante surgida na África do Sul, não é uma “variante de desespero”, nas palavras do titular da pasta. “Ela é uma variante de preocupação. Não é uma variante de desespero porque nós temos autoridades sanitárias comprometidas com a assistência de qualidade a nossa população”, disse Queiroga após cerimônia realizada em Salvador.

Segundo o ministro, o executivo federal mantém o sistema de saúde preparado para uma eventual nova onda de casos originada pela nova cepa.

Casos de Covid-19 estão sendo registrados em diversos países. No Brasil, um brasileiro vindo da África do Sul está isolado porque testou positivo para Covid-19. Porém, ainda não se sabe a variante que o infectou. Marcelo Queiroga não comentou o caso.

Na cerimônia, Queiroga anunciou a compra de doses de vacinas da Pfizer e da AstraZeneca (120 milhões de doses). O primeiro caso provocado pela Ômicron foi relatado à OMS no dia 24 de novembro. Hoje, ela é a cepa predominante na África do Sul. A variante possui um número de mutações nunca antes visto no SARS-CoV-2, boa parte delas na Spike, a proteína que o vírus utiliza para invadir as células humanas.

Continua após a publicidade

Publicidade