Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Pfizer: primeiro lote de vacinas chega ao Brasil na noite do dia 29

Governo irá priorizar as capitais na distribuição de 1 milhão de doses devido à refrigeração especial do imunizante

Por Giulia Vidale Atualizado em 23 abr 2021, 16h29 - Publicado em 22 abr 2021, 19h12

O primeiro lote, com 1 milhão de doses, de vacinas contra a Covid-19 da Pfizer-BioNTech chega ao Brasil às 19h da próxima quinta-feira, 29 de abril, no aeroporto de Viracopos, em Campinas. Os imunizantes produzidos na Bélgica chegarão ao país em uma aeronave da empresa de logística UPS.

A orientação do Ministério da Saúde é priorizar a vacinação nas capitais com a vacina, devido à necessidade especial de refrigeração do imunizante, que precisa ser armazenado a -20°C, segundo nova autorização da Anvisa. As doses podem ficar nessa faixa de temperatura por até 14 dias. Após serem colocados em refrigeradores comuns usados na na rede de frios tradicional (entre 2º e 8º), seu prazo de validade cai para apenas cinco dias.

“Devido ao curto espaço de tempo, o Ministério da Saúde está orientando, para essa primeira remessa, que a vacinação com as doses da Pfizer fique restrita às 27 capitais do país”, disse a pasta, em comunicado.

LEIA TAMBÉM: Covid-19: por que é importante tomar a segunda dose da vacina

Também devido à refrigeração, a distribuição desse lote será feita em duas etapas. Primeiramente, serão enviadas 500.000 doses para aplicação da primeira dose. Uma semana depois, os estados e Distrito Federal receberão o quantitativo que deverá ser reservado para a segunda dose. A proteção gerada pela vacina depende da aplicação de duas doses, com 21 dias de intervalo entre elas.

“A recomendação é de que os gestores locais concentrem a aplicação dessas doses preferencialmente em unidades de saúde que possuam câmaras refrigeradas cadastradas na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), com sistema de segurança que alerta em caso de problemas, como falta de energia elétrica, por exemplo”, afirma o Ministério da Saúde.

O Ministério da Saúde adquiriu 100 milhões de doses de vacinas da Pfizer que devem chegar ao país até o final do ano. A previsão é que 15,5 milhões de vacinas sejam entregues até junho. Para aumentar a capacidade de armazenamento desses imunizantes, o Ministério anunciou que está em andamento o processo de compra de 183 freezers de temperatura ultrabaixa, que permitem guardar as vacinas a -75°C. Nessas condições, sua validade sobe para seis meses.

O plano entregar essas unidades para as centrais estaduais para que os gestores locais possam definir a estratégia de distribuição dos equipamentos em seus territórios. A previsão da pasta é de que o primeiro lote, com 30 freezers, seja entregue em meados de junho.

Na terça-feira, 20, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, revelou que o Ministério da Saúde está em negociação para compra de um novo lote de 100 milhões de doses da vacina contra Covid-19 da Pfizer. A empresa não quis comentar a negociação, mas disse que “segue trabalhando junto ao Ministério da Saúde para garantir a imunização contra o novo coronavírus a milhões de brasileiros”.

Continua após a publicidade
Publicidade