Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

O segredo da memoria dos super agers

De acordo com um novo estudo, essas pessoas mantém intactos neurônios envolvidos no processamento das lembranças

Por Cilene Pereira
Atualizado em 12 jul 2021, 12h49 - Publicado em 8 jul 2021, 17h45

Há um grupo seleto de adultos que parece imune aos efeitos do tempo. Ou pelo menos mais imune do que os outros. As décadas passam e eles permanecem com corpo e mente afiados, tal qual jovens de 20, 30 anos. Eles sempre despertaram muita curiosidade da Ciência, interessada em descobrir os segredos de performances tão impressionantes. Um deles acaba de ser revelado por pesquisadores do Massachusetts General Hospital, nos Estados Unidos. Os cientistas encontraram a razão pela qual os super agers, como são chamados, possuem também uma memória irretocável: neles, grupos específicos de neurônios envolvidos no processamento das lembranças não morrem ou têm seu funcionamento prejudicado, a exemplo do que ocorre normalmente no cérebro com o avanço da idade. As células mantêm-se ativas porque são permanentemente estimuladas a participar da memorização de faces, nomes, números, ações..

LEIA TAMBÉM: O labirinto da mente de quem tem Alzheimer no filme “Meu Pai”

A conclusão foi obtida após a realização de uma detalhada pesquisa comparando resultados obtidos em testes avançados de memória por adultos com idade média de 25 e 67 anos. “Foi a primeira vez que obtivemos imagens do cérebro dos super agers aprendendo e guardando novas informações”, explicou Alexandra Touroutoglou, autora principal do trabalho, publicado na revista Cerebral Cortex.

Os retratos obtidos por meio de ressonância magnética foram os mais surpreendentes. A performance de memória dos super agers registrada pelo aparelho foi exatamente igual à verificada em jovens de 25 anos. Estudos já apontavam a importância de estimular o cérebro por meio da prática de atividades distintas, hábito seguido à risca pelos super agers. Agora, os pesquisadores querem descobrir se uma ajuda extra, vinda por exemplo da estimulação eletromagnética não invasiva (técnica usada em vários tratamentos), pode tornar qualquer um um super ager.

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.