Clique e assine com até 92% de desconto

Febre do Nilo: número de infectados sobe para 38 na Espanha

Os epidemiologistas espanhóis já apontam a doença como um problema de saúde pública, que pode se alastrar em breve pela Península Ibérica

Por Da Redação Atualizado em 4 nov 2020, 09h48 - Publicado em 22 ago 2020, 13h38

O chamado “vírus do Nilo Ocidental”, que ressurgiu recentemente na região da Andaluzia, na Espanha, já contagiou 38 pessoas — ontem, sexta, eram 23. Duas pessoas morreram, uma mulher de 85 anos e um homem de 77. A doença, batizada de Febre do Nilo, apresenta sintomas semelhantes aos da gripe — dores musculares, febre e dor de cabeça –, mas em casos extremos pode deflagrar tremores e encefalite, uma inflamação do cérebro. As principais vítimas são idosos e portadores de doenças crônicas, como diabetes.

ASSINE VEJA

Aborto: por que o Brasil está tão atrasado nesse debate Leia nesta edição: as discussões sobre o aborto no Brasil, os áudios inéditos da mulher de Queiroz e as novas revelações de Cabral
Clique e Assine

Os epidemiologistas espanhóis já apontam a doença como um problema de saúde pública, que pode se alastrar em breve pela Península Ibérica.

Descoberto em 1937, em Uganda, o vírus é transmitido por aves e infecta os humanos através da picada do mosquito Culex. Há registos do vírus na África, Ásia, Europa e Austrália. Os especialistas atribuem a incidência em Sevilha possivelmente à migração de aves contaminadas.

  •  

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade