Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Eletrocardiograma pode prever ataque cardíaco em idosos saudáveis

Resultados anormais em eletrocardiogramas podem revelar um risco até 51% maior de sofrer o ataque em oito anos

Por Da Redação 11 abr 2012, 15h43

Um teste para medir a atividade elétrica do coração pode ajudar a prever futuros ataques cardíacos nos adultos saudáveis maiores de 70 anos. Essa é a conclusão de um estudo publicado nesta terça-feira no periódico Journal of the American Medical Association e realizado na Universidade da Califórnia em San Francisco, nos Estados Unidos. Segundo os pesquisadores, pessoas que apresentam anomalias em eletrocardiogramas, mesmo que pequenas, podem ter pelo menos 35% mais riscos de sofrer um ataque do coração em relação a indivíduos cujos resultados dos exames são normais.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Association of Major and Minor ECG Abnormalities With Coronary Heart Disease Events

Onde foi divulgada: revista Journal of the American Medical Association (JAMA)

Quem fez: Reto Auer e equipe

Instituição: Departamento de Epidemiologia da Universidade da Califórnia em San Francisco

Dados de amostragem: 2.192 adultos saudáveis de 70 a 79 anos

Resultado: pessoas que apresentam anomalias em eletrocardiogramas, mesmo que pequenas, podem ter pelo menos 35% mais riscos de sofrer um ataque do coração em relação a indivíduos cujos resultados dos exames são normais.

Estudos anteriores já tinham comprovado que alterações nos eletrocardiogramas podem prever problemas cardiovasculares, mas este é um dos poucos direcionados a esta faixa etária. Geralmente, não se recomenda a realização de exames em adultos assintomáticos, o que pode mudar a partir desta pesquisa.

No estudo, os cientistas acompanharam 2.192 adultos saudáveis de 70 a 79 anos por um período de oito anos. Esses indivíduos se submeteram, no início da pesquisa, a um eletrocardiograma que mede o estado geral do coração.

Os pesquisadores concluíram que as pessoas que apresentaram anomalias em seus eletrocardiogramas tiveram um risco maior de desenvolver doenças cardíacas no curso do estudo do que as pessoas cujos ECG foram normais, inclusive depois que os cientistas ajustaram os fatores de risco como diabetes e colesterol alto. Aqueles que mostraram anomalias menores no primeiro exame tinham um risco 35% maior de sofrer um ataque do coração, enquanto aqueles com anomalias importantes tinham um risco 51% maior. “Esta pesquisa capta a informação de um eletrocardiograma e a soma a outros fatores de risco tradicionais para prever melhor quem vai ter um ataque do coração”, diz Douglas Bauer, diretor do programa de pesquisa de medicina geral interna da divisão de San Francisco da Universidade da Califórnia e um dos autores do estudo.

Apesar dos resultados, os pesquisadores lembram que organizações como a Academia de Médicos de Família (American Academy of Family Physicians) não avalizam o uso rotineiro de ECG para a avaliação cardíaca de pacientes de baixo risco, citando os altos custos e a falta de evidências de que o exame permitiria melhorar os resultados de saúde. Philip Greenland, especialista da Faculdade de Medicina da Universidade Northwestern, afirmou em editorial que, enquanto não houver uma clara evidência de benefícios do procedimento, o melhor é que ele seja realizado em pacientes assintomáticos, independente de sua idade. “No entanto, uma análise detalhada e cuidadosa seria um passo útil para transformar a informação sobre o risco acumulado em uma recomendação para a prática baseada na evidência”, afirmou.

Clique nas perguntas abaixo para saber mais sobre problemas cardíacos:

  • Causas e sintomas
  • Prevenção e tratamento

Ricardo Pavanello, supervisor de cardiologia do Hospital HCor. Ricardo Pavanello, supervisor de cardiologia do Hospital HCor. Ricardo Pavanello, supervisor de cardiologia do Hospital HCor. Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo

Quais são os principais problemas cardíacos?

Como se caracterizam os principais problemas cardíacos?

O que é mal súbito?

(Fabiano – Colombo/Paraná)

Quais são as principais causas dos problemas cardíacos?

Quais problemas cardíacos são congênitos?

Quais são os problemas congênitos mais comuns?

O sal ajuda a controlar a pressão arterial?

Por que hoje os problemas no coração são a causa número 1 de mortes?

Quem tem colesterol alto tem mais chances de sofrer problemas cardíacos?

(Paula Estevam – São Paulo – SP)

Quais sinais podem indicar problemas no coração?

  • Quais são os principais problemas cardíacos?
  • Como se caracterizam os principais problemas cardíacos?
  • O que é mal súbito?

    (Fabiano – Colombo/Paraná)

    Continua após a publicidade

  • Quais são as principais causas dos problemas cardíacos?
  • Quais problemas cardíacos são congênitos?
  • Quais são os problemas congênitos mais comuns?
  • O sal ajuda a controlar a pressão arterial?
  • Por que hoje os problemas no coração são a causa número 1 de mortes?
  • Quem tem colesterol alto tem mais chances de sofrer problemas cardíacos?

    (Paula Estevam – São Paulo – SP)

  • Quais sinais podem indicar problemas no coração?

Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo Vídeo

A partir de que idade é preciso fazer exames e quais devem ser feitos?

(André Luis Silva, Caldas Novas – GO)

Quem é obeso deve procurar um cardiologista?

Que tipo de alimentação pode diminuir as chances de problemas cardíacos?

Quais os alimentos mais prejudiciais ao coração?

Como calcular corretamente a frequência cardíaca para a prática de exercícios físicos?

(Mel Falcão – Feira de Santana – BA)

Que tipo de cuidados as pessoas que já têm problemas cardíacos precisam ter?

Quem tem problemas cardíacos pode praticar esportes?

O que fazer para baixar ou aumentar a pressão arterial em situações de emergência?

Como ajudar uma pessoa que está sofrendo um ataque cardíaco?

  • A partir de que idade é preciso fazer exames e quais devem ser feitos?

    (André Luis Silva, Caldas Novas – GO)

  • Quem é obeso deve procurar um cardiologista?
  • Que tipo de alimentação pode diminuir as chances de problemas cardíacos?
  • Quais os alimentos mais prejudiciais ao coração?
  • Como calcular corretamente a frequência cardíaca para a prática de exercícios físicos?

    (Mel Falcão – Feira de Santana – BA)

  • Que tipo de cuidados as pessoas que já têm problemas cardíacos precisam ter?
  • Quem tem problemas cardíacos pode praticar esportes?
  • O que fazer para baixar ou aumentar a pressão arterial em situações de emergência?
  • Como ajudar uma pessoa que está sofrendo um ataque cardíaco?

*O conteúdo destes vídeos é um serviço de informação e não pode substituir uma consulta médica. Em caso de problemas de saúde, procure um médico.

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade

Publicidade