Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Covid-19: SP apertará quarentena após alta de casos

Mudança prevê um maior controle de horários e ocupação de atividades ecônomicas; não haverá mudança na volta ás aulas

Por Mariana Rosário Atualizado em 30 nov 2020, 14h29 - Publicado em 30 nov 2020, 11h53

O Estado de São Paulo retrocederá na abertura de atividades após alta de internações e casos de Covid-19 nas últimas semanas. A decisão divulgada nesta segunda-feira, 30, é que todo estado seja incluído na fase amarela, que prevê maior controle de horários e ocupação. Até hoje, 76% da população estava em regiões onde estavam previstas as regras da fase verde, a mais branda antes da reabertura total. Agora 100% do estado passará pelas mesmas medidas restritivas.

O governador do estado, João Doria (PSDB), ressaltou que o aumento das restrições não altera a volta às aulas. Também não haverá fechamento de atividades econômicas, mas sim maior controle em horários e lotações máximas. Doria chamou a parada no o curso de reabertura do Estado de “medida de cautela”.

As mudanças em relação à fase anterior são as seguintes: atividades de comércio e serviços poderão funcionar com capacidade máxima de 40%; o horário de expediente está limitado a 10 horas por dia; está proibído o funcionamento de estabelecimentos após as 22h; eventos com público em pé não serão permitidos. Antes da decisão, não havia horário máximo estipulado, as ocupações chegavam a 60% e o expediente poderia chegar a 12h.

Atividades culturais seguirão com seu funcionamento, seguindo os protocolos acima. As regas de agendamento prévio e de lugares marcados seguem sem alteração. Os museus e galerias de arte, mesmo permitindo a livre circulação de pessoas, seguirão abertos com os mesmo protocolos das atividades culturais.

Passam pela restrição em regras as regiões da Grande São Paulo, Baixada Santista, Piracicaba, Campinas, Taubaté e Sorocaba.

Está marcada para amanhã uma reunião com 62 prefeitos de áreas onde houve forte aumento de internações e casos. A ideia é promover o controle da doença nessas áreas. A próxima classificação do Plano se dará somente em 4 de janeiro.

 

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade