Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Hospital de campanha do Ibirapuera receberá pacientes do interior de SP

Unidade emergencial atenderá preferencialmente pacientes de Campinas

Por Da Redação Atualizado em 8 jul 2020, 15h01 - Publicado em 8 jul 2020, 13h48

O governador do estado de São Paulo, João Doria (PSDB), informou nesta quarta-feira, 8, que o hospital de campanha do Ibirapuera, na Zona Sul da capital paulista, passará a receber preferencialmente os pacientes da região de Campinas, onde houve aumento de casos da Covid-19 e pressão sobre o sistema de saúde nas últimas semanas.

ASSINE VEJA

Governo Bolsonaro: Sinais de paz Leia nesta edição: a pacificação do Executivo nas relações com o Congresso e ao Supremo, os diferentes números da Covid-19 nos estados brasileiros e novas revelações sobre o caso Queiroz
Clique e Assine

De acordo com Doria, a medida é uma estratégia para atender esses pacientes sem custos excedentes, necessários para construir mais um hospital emergencial no interior. “Será mais barato e eficiente providenciar transporte de ambulância”, disse o governador. São 240 leitos de enfermaria e 28 leitos de UTI disponíveis em todo o complexo. A ocupação do hospital está atualmente na média de 55%. O investimento mensal do governo na operação desse centro emergencial é de 10 milhões de reais.

Pacientes de outras áreas do interior paulista também poderão ser transferidos para o centro emergencial de saúde inaugurado em maio.

LEIA TAMBÉM
Como funciona um hospital de campanha?

Dados da epidemia
De acordo com a Secretaria da Saúde, o estado chegou a 341.365 casos confirmados de Covid-19 desde o começo da pandemia. Óbitos somam 16.788 registros. Nas últimas 24 horas foram 8.647 diagnósticos positivos e 313 mortes registradas. Em comparação a última quarta-feira, 1º, houve acréscimo de 1% em casos novos e aumento de 17,2% em óbitos. Na data, o avanço diário apontava para 8.555 casos e 267 mortes.

Futebol

O centro de contingência da Covid-19, um grupo de médicos que orienta as decisões do estado, aprovou em conjunto com a Federação Paulista de Futebol o novo protocolo da retomada do Campeonato Paulista. Os jogos devem ocorrer em municípios que estão na fase amarela do Plano São Paulo (caso da cidade de São Paulo e de parte da Região Metropolitana). A primeira rodada está prevista para 22 de julho. As partidas não poderão receber torcedores.

Continua após a publicidade
Publicidade