Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Covid-19: EUA identificam novo antiviral promissor contra a doença

Segundo pesquisadores do NIH, o composto experimental chamado Tempol inibe a replicação do vírus no organismo

Por Giulia Vidale Atualizado em 3 jun 2021, 21h24 - Publicado em 3 jun 2021, 16h25

Pesquisadores dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos (NIH, na sigla em inglês) identificaram um novo potencial tratamento da Covid-19. Trata-se do antiviral experimental Tempol. O medicamento oral inibe a atividade de uma enzima viral essencial e evita a replicação do novo coronavírus nas células.

“Precisamos urgentemente de tratamentos adicionais eficazes e acessíveis para a Covid-19. Um medicamento oral que impede a replicação do SARS-CoV-2 seria uma ferramenta importante para reduzir a gravidade da doença.”, disse Diana W. Bianchi,, diretora do Instituto Nacional de Saúde Infantil e Desenvolvimento Humano (NICHD, na sigla em inglês).

Em testes realizados em culturas de células, o medicamento mostrou-se capaz de limitar a infecção pelo novo coronavírus ao prejudicar a atividade de uma enzima viral chamada RNA replicase. Essa enzima permite que o SARS-CoV-2 replique seu genoma e faça cópias de si mesmo após invadir a célula humana, se espalhando ainda mais pelo corpo. Impedir que o vírus se multiplique é fundamental para controlar a infecção e impedir o desenvolvimento de quadros mais graves da doença.

LEIA TAMBÉM: Vacina do coronavírus: 5 respostas importantes para quem já pegou Covid-19

Com base em estudos anteriores realizados com o medicamento em animais, os autores acreditam que as doses de Tempol usadas em seus experimentos podem ser alcançadas em tecidos que são alvos primários do coronavírus, como as glândulas salivares e os pulmões. “Dado o perfil de segurança da Tempol e a dosagem considerada terapêutica em nosso estudo, estamos esperançosos”, disse a pesquisadora Tracey A. Rouault, coordenadora do estudo e chefe da Seção de Metabolismo do Ferro Humano do NICHD.

Continua após a publicidade

Embora promissor, o medicamento ainda precisa ser submetido a estudos adicionais em animais e então seguir para testes clínicos em humanos. “Estudos clínicos são necessários para determinar se a droga é eficaz em pacientes, particularmente no início do curso da doença, quando o vírus começa a se replicar”, afirma Tracey.

Atualmente, o único antiviral autorizado para o tratamento da doença é o Remdesivir. Ele também atua evitando a replicação viral, mas em um alvo diferente do Tempol. Entretanto, o custo do medicamento é muito alto e há controvérsia sobre sua eficácia no tratamento da doença. Um estudo clínico mostrou que o medicamento reduziu o tempo de recuperação de pessoas hospitalizadas com Covid-19 de 15 para 11 dias.

No entanto, alguns especialistas contestam que não há evidências estatisticamente significativas de que o Remdesivir realmente previna mortes por Covid-19. A Organização Mundial de Saúde, por exemplo, não recomenda o uso do medicamento.

Embora já existam vacinas para prevenir a doença, a imunização em massa da população mundial caminha a passos lentos e a vacina não protege 100% contra a doença. Diante disso, para controlar a pandemia, é fundamental encontrar tratamentos eficazes e de baixo custo.

Confira o avanço da vacinação no Brasil:

Continua após a publicidade
Publicidade