Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Coronavírus: pastor alemão é o primeiro cachorro com Covid-19 nos EUA

Um dos donos do animal foi diagnosticado com a doença e outro apresentou sintomas consistentes de infecção pelo vírus

Por Da Redação Atualizado em 3 jun 2020, 19h17 - Publicado em 3 jun 2020, 14h24

Um pastor alemão que vive no estado de Nova York é o primeiro cachorro dos Estados Unidos a receber o diagnóstico positivo para o novo coronavírus. O caso foi anunciado na terça-feira, 2, pelo Departamento de Agricultura e de Serviços Veterinários do país

O teste foi realizado após o pastor alemão apresentar sinais de uma doença respiratória. A documentação do departamento local afirma que um de seus donos também testou positivo para Covid-19 e outro ainda teve sintomas consistentes da doença, antes que a mascote fosse diagnosticada.

ASSINE VEJA

As consequências da imagem manchada do Brasil no exterior O isolamento do país aos olhos do mundo, o chefe do serviço paralelo de informação de Bolsonaro e mais. Leia nesta edição
Clique e Assine

Outro cachorro da casa testou negativo para doença, mas apresentou anticorpos do vírus em amostra de sangue — o que indica que também sofreu exposição ao vírus.

LEIA TAMBÉM
O banho do pet em casa durante a pandemia de Covid-19

O órgão esclarece que infecções pelo coronavírus têm sido relatadas ainda em um pequeno grupo de animais em todo o mundo. A maioria deles teve contato próximo com pessoas infectadas. Neste momento, diz o departamento, criar um esquema de testes de rotina em animais não é recomendado.

Continua após a publicidade

O comunicado ainda aponta que a transmissão de Covid-19 para animais precisa ser melhor estudada, mas que inicialmente não há evidências de que os bichos tenham um papel significativo na disseminação do vírus. O risco de transmissão de um animal para um ser humano ainda é considerado baixo.

O único pedido do órgão, no entanto, é que pessoas com Covid-19 ou suspeita evitem o contato próximo com seu animal de estimação, sob o risco de contaminá-lo.

Esta não é a primeira vez que um bicho é diagnosticado com a infecção do novo coronavírus nos EUA. Em abril, uma tigresa do zoológico do Bronx, na cidade de Nova York, testou positivo pela doença. Além dela, um leão e dois gatos também foram acometidos pelo vírus, todos em Nova York.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês