Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Coronavírus: Brasil registra primeira morte pela doença

Caso foi confirmado em São Paulo. Vítima é um homem de 62 anos, diabético e com quadro de hipertensão e sem histórico de viagens ao exterior

Por Da Redação Atualizado em 17 mar 2020, 15h02 - Publicado em 17 mar 2020, 10h55

Governo do Estado de São Paulo confirmou nesta terça-feira, 17, a primeira morte em decorrência de Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. Trata-se de um homem de 62 anos, diabético e com quadro de hipertensão.

O paciente estava internado em um hospital particular do estado desde sexta-feira e morreu na segunda. O homem não tinha histórico recente de viagens ao exterior.

Outros quatro casos de mortes suspeitas por coronavírus estão sendo investigados.

De acordo com o Ministério da Saúde, são 234 diagnósticos positivos da doença em todo o país, 152 deles em São Paulo, região brasileira onde há maior concentração de pessoas infectadas.

  • Plano em São Paulo

    O prefeito da cidade de São Paulo, Bruno Covas, decretou também nesta terça-feira, 17, situação de emergência para barrar a propagação do vírus. Entre as medidas, há a suspensão do rodízio de veículos e de eventos privados, caso de shows, encontros culturais, corridas de rua e outras atividades que aglomerem pessoas.

    A determinação ainda diz que a frota de ônibus paulistana deve ser higienizada várias vezes ao dia e que os terminais de ônibus disponibilizem álcool em gel para que motoristas e cobradores usem ao fim de cada viagem.

    Para os servidores da capital, o decreto determina que pessoas que sejam infectados pelo coronavírus saiam de licença e também que aqueles que voltaram do exterior recentemente, mulheres grávidas ou na fase de amamentação, idosos acima de 60 anos e pessoas com doenças ou outra condição que aumente o risco de sintomas trabalhem de forma remota – home office.

    Na área da saúde, nenhum profissional poderá tirar férias nos próximos 60 dias. Outras medidas adotadas foram: início da vacinação contra a gripe para idosos no dia 23; viabilização de 490 novos leitos de UTI na rede pública, que serão divididos da desta forma: reorganização da rede municipal vai gerar 190 novos leitos em até 20 dias e pelo menos outros 300 serão financiados pelo Ministério da Saúde em até 50 dias.

    Continua após a publicidade
    Publicidade