Clique e assine a partir de 8,90/mês

Coronavírus: Anvisa restringe venda de hidroxicloroquina e cloroquina

Medicamentos estão em fase de testes para tratar a Covid-19; remédios, usados por pacientes com lúpus e atrite, estão em falta

Por Jana Sampaio - Atualizado em 21 mar 2020, 13h03 - Publicado em 21 mar 2020, 12h53

Desde que Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, afirmou que a hidroxicloroquina vem se mostrando eficaz no tratamento do novo coronavírus, as vendas do remédio e da cloroquina dispararam nas farmácias do país. Para evitar que a população comece a estocar o medicamento, usado para tratar lúpus, malária e artrite reumatoide, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) enquadrou enquadrou as substâncias como remédios de controle especial.

Ou seja, a partir de agora, os médicos terão que fazer a prescrição dessas substâncias em receita branca especial, em duas vias. Mas os pacientes que usam esses medicamentos ainda podem continuar usando sua receita simples pelos próximos 30 dias.

De acordo com a Anvisa, apesar de algumas pesquisas indicarem que esse produto pode ajudar no tratamento do novo coronavírus, com alguns resultados promissores, não há nenhuma conclusão sobre o benefício efetivo do medicamento no tratamento da doença. Por isso, a agência não recomenda sua utilização em pacientes infectados ou como forma de prevenção.

Publicidade