Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Como arrumar o quarto caótico pode ajudar na depressão

Imagens da arrumação de um quarto postadas por usuário depressivo foram visualizadas mais de 300 mil vezes e abriram o debate sobre o assunto

Por Da redação 12 set 2016, 13h00

Duas imagens: o antes e depois da arrumação de um quarto caótico, postadas no site de compartilhamento de fotos Imgur foi o suficiente para abrir um debate sobre depressão. Tudo porque um usuário anônimo deprimido decidiu utilizar a internet para compartilhar suas dores secretas e registrar uma pequena, mas significativa, vitória pessoal. Segundo informações da rede britânica BBC, o usuário publicou as fotos com o título “Eu 1 – Depressão 0!”. Em menos de 24 horas as imagens foram visualizadas mais de 300.000 vezes e geraram respostas de pessoas na mesma situação.

A primeira foto é a mais impactante. No que deveria ser um quarto estão dezenas de garrafas de refrigerante vazias pelo chão. Vários cotonetes usados se amontam. Quase não se vê o chão e a cama está repleta de roupas, papéis e um ursinho de pelúcia solitário.

“Eu sofro de depressão grave e para mim é muito difícil fazer limpeza e outros tipos de trabalho doméstico. Meu quarto está uma bagunça há vários meses porque não consigo reunir forças para cuidar dele. Mas nesta sexta-feira eu decidi finalmente limpá-lo!””, explica a legenda.

A segunda foto é o resultado de três dias de limpeza. “Vocês podem finalmente ver que eu tenho um chão! Eu sei que não é uma grande vitória, mas para mim isso significa o mundo. Eu me sinto tão em paz agora, só queria compartilhar isso com todos vocês”, exclama o internauta, com orgulho.

Leia também:
8 sinais de que você pode estar com depressão
Novo tratamento para depressão tem menos efeitos colaterais

Muitos dos comentários no post são de pessoas que se identificaram com o sofrimento. “Como alguém que sofre de depressão, isso me deixa feliz 🙂 não se dar por vencido!”, disse um deles. Outro comentou “Isso me dá motivação para fazer o mesmo, um caminho a seguir!”.

Outro usuário disse: “Eu sofro de crises de depressão e transtorno alimentar e meu espaço está bem complicado. Isso é inspirador.”

No entanto, nem todos foram gentis. Como não se sabe a identidade, a localização, sexo nem idade do usuário, alguns se perguntaram se o quarto realmente reflete o auge de uma depressão – ou apenas espelha a preguiça de um jovem. “Não se preocupe. Eu não sou depressivo e meu quarto parece o mesmo”, escreveu uma pessoa.

Nas redes sociais, várias páginas tratam da relação entre casas desarrumadas e depressão. Usuários no site Squalor Survivors também compartilham imagens de suas casas e publicam histórias sobre sua saúde mental.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês