Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

ButanVac: Anvisa autoriza testes com voluntários

Ao todo, as fases clínicas 1 e 2 têm previsão de 6.000 voluntários com 18 anos ou mais

Por Mariana Rosário Atualizado em 10 jun 2021, 10h22 - Publicado em 9 jun 2021, 18h21

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou nesta quarta-feira, 9, que concedeu a autorização para a pesquisa clínica da vacina Butanvac, do Instituto Butantan. Com isso, afirmou a agência, os testes com a vacina em humanos poderão ter início no Brasil.

Em nota, a Anvisa afirmou, porém, que “antes de iniciar a vacinação dos voluntários, o Butantan ainda apresentará algumas informações complementares sobre testes em andamento com a vacina. Logo em seguida, o Butantan deve iniciar a aplicação experimental da Butanvac”.

Esta será a primeira vez que a vacina do Butantan contra a Covid-19 será aplicada em humanos em fases clínicas 1 e 2.  A autorização da pesquisa será publicada nesta quinta-feira no Diário Oficial da União, afirmou a agência.

LEIA TAMBÉM: Butanvac e Versamune: diferenças entre as vacinas brasileiras da Covid-19

A pesquisa clínica de fase 1 e 2 está dividida em três etapas (A, B e C). Neste momento, está autorizada a etapa A do estudo que vai envolver 400 voluntarios. Ao todo, a fase clínica 1 e 2 tem previsão de 6 mil voluntários com 18 anos ou mais.

A vacina será aplicada com duas doses em um intervalo de 28 dias entre a primeira e a segunda dose. O estudo deve ser realizado no Hospital das Clínicas (FMUSP) e no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto.

Em postagem de suas redes sociais, o governador João Doria afirmou que trata-se da primeira vacina a ser produzida no Brasil sem necessidade de insumos de outros países. De acordo com Doria, o Butantan tem 7 milhões de doses prontas da ButanVac.

Confira o avanço da vacinação no Brasil:

Continua após a publicidade
Publicidade