Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Britânica com ebola receberá sangue de sobreviventes da doença

Identificada como Pauline Cafferkey, enfermeira contraiu o vírus na África e está sendo tratada em hospital de Londres

Por Da Redação - 31 dez 2014, 14h41

A enfermeira britânica diagnosticada com ebola na Escócia será tratada com amostras de sangue de sobreviventes da doença e com um medicamento experimental. Identificada como Pauline Cafferkey, a paciente contraiu o vírus durante trabalho voluntário em Serra Leoa e se tornou a primeira paciente detectada com ebola na Grã-Bretanha.

De acordo com o governo escocês, Pauline voltou de Serra Leoa na noite de domingo e desembarcou no Aeroporto de Heathrow, em Londres, em um voo da companhia aérea British Airways, após fazer escala em Casablanca, no Marrocos. Ela se sentiu mal já na Escócia, na manhã de segunda-feira, quando procurou um hospital e recebeu o diagnóstico da infecção. No dia seguinte, a enfermeira foi transferida para o Hospital Royal Free, em Londres, onde está sendo tratada.

Leia também:

Elenco de ‘Jogos Vorazes’ faz campanha para combate ao ebola

Publicidade

FDA dá autorização de urgência para teste de ebola ​

Ebola: como o vírus burro se tornou uma epidemia

De acordo com os médicos de Pauline, ela está em uma área de isolamento do hospital e é capaz de se alimentar, ler e falar. Os profissionais responsáveis pelo seu tratamento não informaram qual é o nome do medicamento experimental que será dado à enfermeira.

Além de Pauline, havia outros dois casos suspeitos de ebola na Grã-Bretanha: um paciente que estava internado em um hospital da Inglaterra e outro, em um hospital da Escócia. No entanto, o teste de ambos deu negativo, segundo informaram autoridades de saúde britânicas nesta quarta-feira.

Publicidade

(Com AFP)

Publicidade