Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Brasil completa 7 meses de vacinação com taxa superior à dos EUA

País tem 57,9% da população imunizada com ao menos uma dose; ao completar 210 dias de vacinação, Estados Unidos tinham 55,2%

Por Giulia Vidale Atualizado em 17 ago 2021, 21h17 - Publicado em 17 ago 2021, 19h40

Nesta terça-feira, 17, completaram-se sete meses após o início da campanha de imunização contra a Covid-19, inaugurada com a vacinação da enfermeira Mônica Calazans, em São Paulo. Nesse período, mais de 168,7 milhões de doses, entre primeira e segunda dose, foram aplicadas. Mais de 57,9% dos brasileiros já receberam ao menos uma dose e 24,4% estão totalmente protegidos após completarem o esquema com a segunda injeção de Oxford-AstraZeneca, Pfizer-BioNTech ou CoronaVac, ou a dose única da Janssen.

No seu 210º dia de campanha de vacinação, os Estados Unidos exibiam 55,27% da sua população imunizada com ao menos uma dose, segundo informações do painel Our World in Data, ligado à Universidade de Oxford. A taxa é 4,8% menor que a brasileiro no mesmo período.

Em junho, após meses de lentidão e períodos de paralisação, o ritmo da vacinação finalmente acelerou no Brasil e não caiu mais. A atual logística brasileira permite que 1,5 milhão de brasileiros recebam agulhadas por dia, de acordo com levantamento de VEJA baseado em dados do Ministério da Saúde, das Secretarias Estaduais e do Coronavírus Brasil. Nos primeiros 16 dias de julho, a administração diária de doses variou entre 564.769 e 2.517.029 doses, este último é o recorde de aplicações até o momento, alcançado no dia 11 de agosto.

Vale ressaltar que enquanto o ritmo brasileiro de vacinação acelerou, o americano está em queda desde abril quando atingiu-se o pico de aplicações diárias, com em média 3,38 milhões de injeções aplicadas no dia 13 de abril. Na segunda-feira, 16 de agosto, foram administradas apenas 765.555 doses. Enquanto no Brasil o maior desafio para a vacinação engrenar de vez foi a oferta de vacinas, nos EUA é a adesão. O país tem vacina sobrando, mas os americanos que ainda não se vacinaram, relutam em fazê-lo.

Confira o avanço da campanha de vacinação no Brasil:

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês