Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Anvisa autoriza medicamento à base de maconha para Alzheimer

Decisão possibilita de forma inédita que portador da doença faça uso de óleo de cânhamo

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária do Brasil (ANVISA) autorizou a prescrição de RSHO™ para o tratamento de um paciente que sofre da doença de Alzheimer. Esta é a primeira vez que o medicamento, o óleo de cânhamo, rico em canabidiol (CBD, substância da planta da maconha) e produzido pela HempMeds® Brasil, será utilizado para o tratamento da doença no país.

Segundo dados do relatório World Alzheimer 2016 da Alzheimer’s Disease World, há cerca de 46,8 milhões de pessoas em todo o mundo vivendo com doença, e a expectativa é que este número aumente para 131,5 milhões até 2050.

De acordo com pesquisas condizidas pelo Salk Institute (San Diego, EUA) – instituição de pesquisa biológicas nas áreas de biologia molecular, genética, neurociência e biologia de plantas – os canabinoides reduzem a inflamação do cérebro, bem como o acúmulo de beta-amiloide, uma característica da doença de Alzheimer. Por isso, acredita-se que a medicação seja o primeiro composto não-tóxico externo a mostrar potencial para o eventual tratamento da doença.

A ANVISA também permite a importação de suplementos à base de cannabis para o tratamento dos que sofrem com epilepsia refratária (desordem cerebral que gera convulsões repetidas), mal de Parkinson, dor crônica (incluindo dor de cabeça da enxaqueca), Transtorno de Estresse Pós-Traumático, Déficit de Atenção e Déficit de Atenção e Hiperatividade, autismo, esclerose múltipla e dores provenientes do câncer (na recuperação pós-quimioterapia). No exterior, o canabidiol já é utilizado para o tratamento de doenças em mais de 40 países, entre eles Estados Unidos, Reino Unido, Israel e México.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Improdutivo, mas Recebo!

    Heheh, mas para proibir rapidamente a droga contra o cancer foi facil…

    Curtir

  2. So pelo nick name deste infeliz acima. Faz jus ao seu comentário. Tsc tsc.

    Curtir

  3. igor leite batizaco

    Eu apoio que libere a maconha ou qualquer outra droga só para uso medicinal.

    Curtir

  4. José Fernandes Fernandes

    pqp que saco… em pleno 2017 a maconha ainda ser tabu… Ah, fumei esse remédio hj. kkkkkk

    Curtir

  5. Henrique Martelli

    Não houve nenhum tipo de prova cientifica de que a tal droga do câncer é eficaz. Pelo contrário. Já com a maconha não, tem gente com Alzheimer que fez vídeo no youtube, no qual usa a planta e os tremores acabam em questão de poucos minutos. Por que essa resistência em aceitar as propriedades da maconha? Preconceito? Deveriam possibilitar que a pessoa plantasse seu próprio remédio. Por que não o fazem? Lucro de indústrias farmacêuticas?

    Curtir

  6. Hattori Hanzo

    …o problema vai ser lembrar aonde colocou o base.

    Curtir