Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Anvisa aprova primeiro medicamento à base de Cannabis sativa

O novo tratamento é indicado para o tratamento de esclerose múltipla em adultos

A Anvisa aprovou o registro do primeiro medicamento à base de Cannabis sativa. A solução oral do Mevatyl (tetraidrocanabinol (THC), 27 mg/mL + canabidiol (CBD), 25 mg/mL) é indicada para pacientes com espasticidade (caracterizado pela rigidez e incapacidade de controlar os músculos), sintoma relacionado à esclerose múltipla e que não respondem a outros medicamentos.

O novo medicamento é o primeiro aprovado no país que é elaborado a partir da Cannabis sativa. Ao contrário de outros medicamentos à base de Cannabis, o Mevatyl não é indicado para o tratamento de epilepsia, pois o THC, uma de suas substâncias ativas, possui potencial de agravar as crises epiléticas.

O medicamento também não é recomendado para uso em crianças e adolescentes com menos de 18 anos de idade devido à ausência de dados de segurança e eficácia para pacientes nesta faixa etária.

Veja também

O produto que, em alguns países da Europa e nos Estados Unidos, tem o nome comercial de Sativex, será fabricado por GW Pharma Limited – Reino Unido, e a detentora do registro do medicamento no Brasil é a Beaufour Ipsen Farmacêutica Ltda., localizada em São Paulo (SP).

Dependência

De acordo com a Anvisa, estudos clínicos mostraram que a ocorrência de dependência com o uso do Mevatyl é improvável. O produto será comercializado com tarja preta e estará sujeito a prescrição médica por meio de notificação de receita A prevista na Portaria SVS/MS nº 344/1998 e de Termo de Consentimento Informado ao Paciente.

Remédios à base de maconha

Em novembro do ano passado a Anvisa incluiu os derivados da Cannabis sativa, a maconha, na lista de substâncias psicotrópicas, vendidas no Brasil com receita do tipo A, específica para entorpecentes. A norma passou a permitir que empresas registrem no país produtos com canabidiol e tetrahidrocannabinol como princípio ativo.

Segundo nota da agência, a medida foi motivada justamente pela fase final do processo de registro do Mevatyl.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Carlos Marques

    Para os ma*conheiros, imagino que isto não muda nada…Eles têm ótima saúde…

    Curtir

  2. Libera e acaba com os traficantes, país de incompetentes.

    Curtir

  3. Fred Mancila

    A base economico-financeira dos massacres nos presídios é essa planta…Parabens ANVISA.

    Curtir

  4. Gustavo Woltmann

    Que bom! uma vitória para todos os pais e mãe que vivem com crianças com problemas neurológicos graves e e penam na angústia de dor e sofrimento

    Curtir

  5. Vanessa Pereira

    Como sempre tentam passar a imagem de “derivado da maconha” para um dos principios ativos da planta. Há alguns anos se comercializa no brasil Tintura de Ópio canforada, mais conhecido por elixir paregórico mas ninguém fala que é um remédio à base de ópio. Esse lixo de mídia furreca manipula a informação a seu bel prazer.

    Curtir