Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Alerta: OMS revela aumento recorde de casos de sarampo

Em 2019 foram registrados 869.770 casos da doença no mundo todo, o maior número relatado desde 1996

Por Giulia Vidale Atualizado em 12 nov 2020, 16h07 - Publicado em 12 nov 2020, 15h42

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou nesta quinta-feira, 12, para o aumento exponencial nos casos de sarampo no mundo. Em 2019 foram registrados 869.770 casos da doença, o mais número em 23 anos. Também houve aumento de aproximadamente 50% nas mortes globais pela doença em comparação com 2016, ceifando cerca de 207.500 vidas apenas em 2019.

Após um progresso global constante de 2010 a 2016, a OMS alerta que o número de casos notificados de sarampo subiu progressivamente até 2019. A baixa cobertura vacinal na aplicação das duas doses da vacina é apontada como o principal motivo para a tendência. “Nós sabemos como prevenir surtos e mortes de sarampo. Esses dados enviam uma mensagem clara de que não estamos conseguindo proteger as crianças do sarampo em todas as regiões do mundo. Devemos trabalhar coletivamente para apoiar os países e envolver as comunidades para alcançar todos, em todos os lugares, com a vacina contra o sarampo e deter este vírus mortal.”, disse o diretor geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Para manter a doença sob controle, a cobertura vacinal da doença deve estar acima de 95%. De acordo com a organização, a taxa de cobertura da primeira dose da vacina está estagnada globalmente há mais de uma década, entre 84% e 85%. Já a da segunda dose está em 71%. “A cobertura da vacinação contra o sarampo permanece bem abaixo dos 95% ou mais necessários com ambas as doses para controlar o sarampo e prevenir surtos e mortes”, disse a organização em comunicado.

A grande preocupação é que a pandemia do coronavírus agrave ainda mais essa crise. “Embora os casos notificados de sarampo sejam menores em 2020, os esforços necessários para controlar a Covid-19 resultaram em interrupções na vacinação e paralisaram os esforços para prevenir e minimizar os surtos de sarampo”, alertou a OMS.

Nesta quinta-feira, 11, o secretário de estado da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, alertou para a baixa adesão à campanha de vacinação infantil deste ano. Para a vacina contra a poliomielite, a adesão foi de apenas 48% de crianças de 1 a 5 anos. Para outras doses de vacina, indicadas para crianças de até 14 anos, a adesão foi de 50%.

De acordo com o Ministério da Saúde, em 2020, foram confirmados 7.718 casos de sarampo. Neste ano, 21 estados apresentaram casos da doença e cinco estão com circulação ativa do vírus. Entre eles está o Pará, que concentra 65,1% dos casos confirmados de sarampo e a maior incidência (91,15 casos por 100.000 habitantes), dentre as unidades da federação. Até agosto, foram registrados cinco óbitos por sarampo no Brasil, sendo um no estado de São Paulo, um no Rio de Janeiro e três no Pará.

Continua após a publicidade
Publicidade