Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

A polêmica do fio dental: funciona ou não, afinal?

Após seu uso ter sido contestado por instituição americana, especialistas afirmam que ele é fundamental para prevenir cáries e até a perda dos dentes

Por Giulia Vidale Atualizado em 19 ago 2016, 18h57 - Publicado em 19 ago 2016, 14h53

O uso do fio dental tem sido alvo de grande polêmica entre dentistas e pacientes. Tudo começou há poucas semanas, quando os americanos deixaram de recomendá-lo no “Dietary Guideline for Americans”, um manual usado para direcionar as políticas de saúde nos Estados Unidos. Por lei, as recomendações do guia precisam ser comprovadas cientificamente. Entretanto,  ao ser questionado sobre o assunto pela agência de notícias Associated Press (AP), o governo declarou que a efetividade do fio nunca havia sido pesquisada. Então, a AP foi fazer sua própria pesquisa.

A AP então revisou 25 estudos já publicados que comparavam duas situações: o uso da escova de dente sozinha  e o quando ela era utilizada com o fio dental. Os resultados mostraram que as evidências sobre a eficácia do uso do uso do fio dental eram “fracas”, “não confiáveis” ou de qualidade “muito baixa”.

Os dentistas e outras instituições de saúde não concordam. Em comunicado oficial, o Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (Crosp), afirma que “todos os meios disponíveis para garantir a adequada higienização bucal devem ser adotados pela população, incluindo, sim, o fio dental”.

Para Luciana Scaff Vianna, periodontista e secretária da Câmara Técnica de Periodontia do Crops, a importância do fio para a prevenção de problemas de saúde bucal é incontestável. “O uso do fio dental é importante para remover placa bacteriana, alimentos e restos de bactérias mortas que estão nem lugares impossíveis de serem alcançados pela escova de dentes ou até pelo bochecho”, diz.

A Associação Britânica de Periodontologistas (BSP) também defende o uso: “Utilizar fio dental é importante, sobretudo, para a prática da higiene em locais da boca em que a escovação interdental não consegue atingir”, disse Philip Ower, presidente da Associação Britânica de Periodontologistas (BSP), ao jornal britânico The Guardian.

Leia também:
Bela Gil defende alternativa à pasta de dente com artigos científicos
Doces e bebidas diets prejudicam os dentes tanto quanto os produtos com açúcar

Recomenda-se que o fio dental seja usado após as refeições, sobretudo a noite. “É claro que esquecer de escovar os dentes ou de passar o fio dental durante um dia todo ou após uma refeição, não trará problemas de saúde. Mas, em longo prazo, a placa e a proliferação de bactérias causam doenças gengivais, cárie e até à perda de dentes”, diz a dentista Luciana.

Estudos mostram que é ainda pequena a porcentagem de pessoas utilizam o fio dental diariamente — de 8% a 20%. 

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês