Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Veja Essa

As frases que marcaram a semana

“Dá gosto (vê-lo jogar), mas não é Deus.”

PAPA FRANCISCO, que é argentino e fã de futebol, ao ser indagado, em entrevista a um canal de TV espanhol: “O senhor que conhece os dois: é pecado dizer que Messi é Deus?”

“Eles (snipers) já estão sendo usados, só não há divulgação. (…) O protocolo é claro: se alguém está com fuzil, tem que ser neutralizado de forma letal imediatamente.”

WILSON WITZEL, governador do Rio de Janeiro, garantindo que vem sendo cumprida sua promessa de campanha de colocar snipers para “mirar na cabecinha” e matar qualquer um que seja avistado portando esse tipo de arma

“Vários governos que passaram gastaram 300 bilhões, 400 bilhões por ano. (…) E o Lula chegou e pegou 10 bilhões só, e atingiu 40 milhões de famílias favoravelmente com o Bolsa Família. Isso é um impacto extraordinário. Mereceu ganhar uma eleição, duas eleições.”

PAULO GUEDES, ministro da Economia, tecendo elogios ao ex-presidente demonizado por seu chefe, Jair Bolsonaro

“Eu não pretendo ter atrito com ninguém no mundo, tá? Agora, Israel tem o seu direito de escolher a sua capital. Ponto-final.”

JAIR BOLSONARO, simplificando uma questão geopolítica de alta complexidade (veja a reportagem na pág. 36)

“O que eu posso dizer é: não fiquem na frente do presidente.”

OTÁVIO DO RÊGO BARROS, porta-voz da Presidência, fazendo piada com a pontaria de Jair Bolsonaro: em visita a uma unidade de contraterrorismo em Israel, ele acertou todos os sete tiros que disparou

“O Exército nos salvou. Não há como negar. E tudo isso aconteceu num dia comum de hoje, um 31 de março. Não dá para mudar a história.”

VÍDEO PRÓ-1964 divulgado em um dos canais do Palácio do Planalto. Dias depois o dono do vídeo apareceu (o empresário paulista Osmar Stábile), mas não se sabe quem fez a postagem

“Em tese, ele deveria saber. Agora sei que ele não sabia.”

HAMILTON MOURÃO, vice-presidente, que em um primeiro momento atribuiu a divulgação do vídeo em um canal oficial ao próprio presidente

 (FIA/.)

“Me senti muito bem. Me senti em casa.”

MICK SCHUMACHER, filho do alemão Michael Schumacher, em coma há cinco anos, ao encerrar suas primeiras voltas como piloto de testes da Ferrari, equipe pela qual o pai (com quem é parecidíssimo) foi campeão cinco vezes

“Estou me preparando para contar a verdade sobre o que aconteceu. Coletiva de imprensa na quinta 11 de abril.”

CARLOS GhOSN, brasileiro que presidiu a Nissan e a Renault até ser preso, acusado de uso indevido do cargo e de verbas, ao inaugurar uma conta no Twitter, agora que está em liberdade condicional

“Conta as vezes no Bernabéu?”

GERARD PIQUÉ, jogador do Barcelona e marido de Shakira, insinuando — de brincadeira -- jogadas paralelas no estádio do time rival, o Real Madrid, ao lhe perguntarem quantas vezes fez sexo no último mês

“Não o conheço bem, mas se pudesse diria: bem-vindo ao mundo, Joe. Está se divertindo?”

DONALD TRUMP, presidente dos Estados Unidos, fazendo piada com as acusações recém-surgidas de conduta imprópria do vice de Barack Obama, Joe Biden, em relação a mulheres. Trump é expert no assunto

“A pesquisa foi redirecionada, e o uso de gatos está suspenso e não será retomado.”

DEPARTAMENTO DE AGRICULTURA dos Estados Unidos, reagindo à indignação causada pela revelação de que sacrificou milhares de felinos em um estudo que desenvolve desde 1982 para combater a toxoplasmose

“Me chamam de porca direto.”

BRUNA LINZMEYER, atriz, sobre as reações depois que resolveu parar de se depilar

“RIP Harambe / fumando uma erva forte / no zoológico dos gorilas / estamos pensando em você.”

ELON MUSK, empresário e apreciador de maconha, em rap que compôs para um gorila abatido em 2016 no zoológico de Cincinnati para evitar que atacasse um menino de 3 anos que havia entrado em seu espaço

Publicado em VEJA de 10 de abril de 2019, edição nº 2629