Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Leitor

"Um país é feito com homens e livros, mas a frase, infelizmente, está longe de se tornar realidade." Ruvin Ber José Singal, São Paulo, SP

Assuntos mais comentados

  • Página Aberta (“O machismo e a Bíblia”)
  • O desmanche do Ministério da Educação (capa)
  • Bolsonaro contra o Congresso
  • Salim Mattar (Entrevista)
  • Coluna de J.R. Guzzo

EDUCAÇÃO

É lamentável que a educação, mola motriz para o desenvolvimento e retomada do país, esteja sem rumo e sem atuação efetiva (“O núcleo duro da baderna”, 3 de abril). Caso o plano desenvolvido durante a campanha e complementado no período da transição tivesse sido adotado, tenho certeza de que a situação seria totalmente diferente. Vemos o ministério não protagonizando as ações do MEC e focado em itens acessórios. Houve um esforço de quase cinco meses para a elaboração de um plano que eu capitaneei, após apresentar as principais ideias a Bolsonaro, cuja missão principal é não permitir que percamos mais nenhuma geração, independentemente de idade, sexo, raça, condição socioeconômica. Espero que nosso plano possa ser implementado, já que o Brasil e os brasileiros, além de merecer, necessitam urgentemente de uma educação de qualidade e antenada no século XXI.
Stavros Xanthopoylos
Consultor educacional da campanha de Bolsonaro e do período de transição
São Paulo, SP

Como professor e educador, sinto-me triste diante do quadro negro da atual educação do nosso país. Escolas em péssimo estado de conservação, projetos emperrados, brigas ideológicas, demissões — pelo andar da carruagem, o ensino e a educação são vítimas do descaso. Um país é feito com homens e livros, mas a frase, infelizmente, está longe de se tornar realidade.
Ruvin Ber José Singal
São Paulo, SP


RELIGIÃO

Nós, mulheres, devemos mostrar que as coisas mudaram e que os tempos são outros (Página Aberta, “O machismo e a Bíblia”, 3 de abril). Precisamos ajudar os líderes religiosos a rever a maneira como a mulher é tratada dentro dos templos, apesar de alguns trechos da Bíblia caminharem na direção oposta. Como em São Paulo: “Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como ao Senhor; porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja”. Não pode ser assim.
Beatriz Araújo Vaccari
São Paulo, SP

A visão que a Bíblia tem sobre a mulher poderia ser correta em seu contexto histórico, mas hoje em dia o ambiente é completamente outro. As mulheres merecem um lugar de respeito.
Marcus Vinicius Batista dos Santos
São Paulo, SP

É preciso haver uma conscientização da sociedade para que se reduzam os pensamentos equivocados a respeito da posição da mulher na sociedade. Não é o gênero, definitivamente, que determina a vontade de ter filhos, a inteligência e a força.
Isabelle Medeiros Silva
São Paulo, SP

A Bíblia foi escrita há mais de 2 000 anos em um contexto machista, sem questionamentos. Hoje, infelizmente, ainda vivemos em uma sociedade patriarcal, mas existem movimentos que vão contra esse modelo de sociedade e buscam igualdade entre gêneros. No entanto, há pessoas que erroneamente usam a Igreja e trechos da Bíblia para justificar seu comportamento machista. Como mulher, já escutei diversos comentários chauvinistas, dados como verdade porque a Igreja os amparava.
Giovanna Oliva Baptista
São Paulo, SP


EXECUTIVO X LEGISLATIVO

Parece que os filhos de Bolsonaro se encantaram com o poder. Quando vi a foto de Eduardo ao lado de Trump, num papel que pertenceria naturalmente ao chanceler Ernesto Araújo, fiquei pensando o que um deputado federal recém-eleito estaria fazendo ali, além de bancar a figura de “papagaio de pirata”… Presidente Bolsonaro, mande os meninos Zero Um, Zero Dois e Zero Três trabalhar nas funções para as quais foram eleitos. O dinheiro público não pode ser gasto com essas extravagâncias; ninguém melhor que o senhor para defender essa postura. De um eleitor seu.
Júlio César Drummond
Belo Horizonte, MG


SALIM MATTAR

Os Correios não podem ser tratados como uma transportadora, como afirmou o secretário de Desestatização, Salim Mattar (Entrevista, “‘Estou frustrado’ ”, 3 de abril). Criados há mais de três séculos e meio, possuem uma rede de atendimento composta de 13 000 unidades de tratamento e distribuição em todo o território brasileiro e um incalculável patrimônio. Cambaleiam, agredidos pela incompetência e pela corrupção dos últimos governos. Cruzando rios em canoas, arduamente abrindo acesso aos mais recônditos endereços, construíram sua história de líder em credibilidade, com elevada função social.
Francisco Rosendo Rodrigues
João Pessoa, PB


AMEAÇA – Emaranhado de redes ilegais no litoral do Nordeste

AMEAÇA – Emaranhado de redes ilegais no litoral do Nordeste (Justin Hofman/Greenpeace/.)

“Os seres humanos estão acabando com a biodiversidade do Brasil, principalmente a marinha. É preciso um sistema mais forte de proteção.” (“Pescaria invisível”, 3 de abril)

Fabiana Magna de Melo Cotait, São Paulo, SP

J. R. GUZZO

Que emoção maravilhosa sentir-se representado. Foi assim que me senti ao ler o artigo de J.R. Guzzo (“A lei bandida”, 3 de abril). Primoroso, claro e pungente, o artigo desnuda de forma peremptória as entrelinhas de cada lei posta na Constituição.
Pedro Miguel da Silva
São Paulo, SP

O articulista definiu em três frases, no destaque, o pensamento de 99,9% da população brasileira: “As instituições de hoje são um lixo. É feio dizer isso. Mas dizer o contrário é falso”.
Luiz Sérgio Martins Wosiack
Cascavel, PR


MICHEL TEMER

O que deve ser ressaltado na prisão e na libertação de Michel Temer (“Livre, mas enrolado”, 3 de abril) é a fragilidade da política do nosso país, em que temos um ex-­presidente preso, outro pendurado em várias acusações e uma imensidão de políticos sob investigação de corrupção, desvio de dinheiro etc. A crise em que vivemos está longe de acabar.
Bruno Munhoz
São Paulo, SP

Publicado em VEJA de 10 de abril de 2019, edição nº 2629