Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Leitor

"É bom ver o mercado confiante no novo governo. Afinal de contas, estamos todos na mesma barca." Antonio Jose Gomes Marques, Rio de Janeiro, RJ

Assuntos mais comentados

  • “A volta do otimismo” (capa)
  • Coluna de Vilma Gryzinski
  • Coluna de Roberto Pompeu de Toledo
  • Reajuste de salários do STF

OTIMISMO NA ECONOMIA

Brasil, profissão esperança. Esse slogan caberia ao atual momento econômico do país. O mercado econômico e o de trabalho começam a se reaquecer. O Brasil finalmente pode recuperar sua credibilidade (“A volta do otimismo”, 28 de novembro).
Ruvin Ber José Singal
São Paulo, SP

Não podemos esquecer que o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, é discípulo de Milton Friedman (1912-2006), Nobel de Economia e um dos economistas mais relevantes do século XX, líder da chamada Escola de Chicago. Friedman — assim como Guedes aqui no Brasil — defendia menos intervenção do Estado na economia, a criação de uma alíquota única de imposto de renda, políticas fiscais rígidas, a livre concorrência e a privatização do ensino, com a distribuição de bolsas de estudos a alunos de baixa renda.
Valdomiro Nenevê
São José dos Pinhais, PR

É bom ver o mercado confiante no novo governo. Afinal de contas, estamos todos na mesma barca. Até os mais ricos sofreriam com um novo desastre econômico. Enfim, se conseguirmos uma gestão que se afaste da corrupção, já teremos algo muito diferente do que vimos nas últimas décadas. Sou e estou otimista.
Antonio Jose Gomes Marques
Rio de Janeiro, RJ


VILMA GRYZINSKI

O respeito aos nossos símbolos e tradições, algo que se destaca nas posições e entrevistas do presidente eleito Jair Bolsonaro, nos autoriza uma sensação de tranquilidade (“Nacional-cretinismo faz mal”, 28 de novembro).
Nei Garcez
Curitiba, PR


ROBERTO POMPEU DE TOLEDO

Em “E nós com isso?” (28 de novembro), Roberto Pompeu de Toledo demonstra a perplexidade que todos sentimos diante do pensamento de nosso futuro chanceler. Cavaleiro templário, Ernesto Araújo vai exorcizar os demônios da “globalização pilotada pelo marxismo cultural, sistema anti-humano e anticristão”, e abençoar um “projeto metapolítico, para abrir-se à presença de Deus na política e na história”. O exorcismo deve expulsar “alvos da esquerda globalista” e suas ideias, como “climatismo” e “racialismo”. Saímos da política externa de uma esquerda bolivariana e vamos aderir à antidiplomacia de uma direita mística e “trumpetista”. O pensamento mágico e teorias da conspiração permeiam toda a mirabolante ideia de uma nova e esquizofrênica política externa para o nosso já enlouquecido país.
Paulo Sérgio Arisi
Porto Alegre, RS


SALÁRIOS DO STF

O salário do $TF subiu, a cascata aumentou e Temer encolheu (“Bolsonaro, paz e amor”, 14 de novembro).
Cecilia Centurion
São Paulo, SP

Senhores ministros: com todo o nosso respeito, perderam uma excelente oportunidade de mostrar ao país que o dever moral de um supremo magistrado pode ser maior que o direito subjetivo de qualquer homem mediano.
Marcelo Gomes Jorge Feres
Rio de Janeiro, RJ

Michel Temer, terminando o seu governo no restante de mandato do PT, acaba de mostrar a sua intenção de fechar as portas com chave enferrujada, ao assinar a lei absurda de aumento de 16,38% para os ministros do STF. Essa medida certamente descerá em cascata para os demais dessa área jurídica, proporcionando um rombo enorme nas contas públicas para o próximo governo pagar. Grande gentileza com o chapéu do outro!
Benone Augusto de Paiva
São Paulo, SP

Michel Temer sancionou o aumento para o Judiciário. O salário dos ministros da Suprema Corte será de 39 000 reais. Jair Bolsonaro terá mais problemas em 2019, pois essa decisão gera um aumento automático para a magistratura e para os integrantes do Ministério Público. Outras categorias poderão receber aumento, pois o salário dos ministros do Supremo estabelece o teto para a carreira de servidor. Portanto, Temer prepara o terreno para quando perder o foro privilegiado, a partir de 1º de janeiro próximo. Neste momento tão crítico, ele não poderia se indispor com os membros do Judiciário. Somos nós, os contribuintes, que vamos pagar a conta.
José Carlos Saraiva da Costa
Belo Horizonte, MG


FRAUDE  – O brasileiro Carlos Ghosn, da Nissan-Renault: venerado no Japão, até a queda

FRAUDE  – O brasileiro Carlos Ghosn, da Nissan-Renault: venerado no Japão, até a queda (Joel Saget/AFP)

Carlos Ghosn é apenas mais um que esteve no topo e, insatisfeito, ou então achando que tudo podia, deixa de declarar ao Fisco e vai para a cadeia. Uma pena.

Mônica Delfraro David - Campinas, SP

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

A análise a respeito dos estupros deve partir de um estudo aprofundado na sociedade sobre a criação e o caráter conferidos aos homens sobre como se portar e se sentir em relação a uma mulher, seja sua esposa, sua filha ou sua amiga (“Cena brutal e cotidiana”, 28 de novembro).
Nayara Hillesheim Rodrigues
Rondonópolis, MT


PÁGINA ABERTA

É assustador o resultado de uma pesquisa feita na Universidade de Dakota do Norte em que quase um terço dos homens entrevistados estupraria uma mulher se soubesse que sairia impune (“A violência e o homem”, 28 de novembro). É inacreditável que, em pleno século XXI, exista esse tipo de pensamento, o que demonstra quanto a sociedade humana ainda precisa evoluir.
Edinaldo Barbosa Leal Filho
Rondonópolis, MT


Correção

 (//VEJA)

A foto publicada na reportagem “Um amor bandido”, de 28 de novembro, é de Maria Bonita com o cangaceiro Juriti, e não com Lampião, conforme se disse erroneamente na legenda. Lampião e Maria Bonita aparecem na imagem abaixo, uma das únicas do casal.

Publicado em VEJA de 5 de dezembro de 2018, edição nº 2611