Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

STF abre inquérito contra o senador José Agripino

Presidente do DEM é suspeito de ter negociado propina com a construtora OAS nas obras de construção da Arena das Dunas, erquida para a Copa-2014

O ministro Luis Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta quarta-feira a abertura de inquérito contra o presidente do DEM, senador Agripino Maia (RN), para que sejam investigadas suspeitas de lavagem de dinheiro e corrupção passiva. O parlamentar é suspeito de ter recebido propina da construtora OAS, integrante do Clube do Bilhão na Operação Lava Jato, a partir de recursos desviados da Arena das Dunas, estádio construído pela empreiteira para a Copa do Mundo de 2014.

Na Lava Jato, os investigadores detectaram trocas de mensagens entre o senador e o presidente da OAS, Léo Pinheiro, em que os dois supostamente negociam o pagamento de propina em troca da superação de entraves na liberação de dinheiro do BNDES para as obras da Arena das Dunas. Segundo o Ministério Público, depois das mensagens, o senador conseguiu o dinheiro do banco de fomento e, em troca, teria recebido 500.000 reais em doações da OAS para o Diretório Nacional do DEM.

Nos processos da Operação Lava Jato, o doleiro Alberto Youssef, delator do petrolão, confirmou que administrou o caixa dois da OAS para pagamento de propina e disse que repassou dinheiro sujo a beneficiários no Rio Grande do Norte. O auxiliar de Youssef, Rafael Ângulo Lopes, que atuava como carregador de malas de dinheiro no petrolão, também confirmou ter levado propina a pessoas no Rio Grande do Norte.

Em nota, José Agripino disse que “a par de não conhecer os fatos que motivaram a abertura deste processo de investigação, mas ter tomado conhecimento pela imprensa de nota da empresa OAS negando as alegações mencionadas, reafirmo estar à disposição do Judiciário para os esclarecimentos que se fizerem necessários”.