Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

SP: Debate terá candidatos tentando furar bloqueio de Doria e Skaf

Os líderes, do PSDB e MDB, devem estar no centro dos ataques dos adversários durante encontro exibido na noite desta terça-feira na TV Globo

Por Da Redação Atualizado em 2 out 2018, 18h05 - Publicado em 1 out 2018, 19h09

O derradeiro debate entre os candidatos a governador de São Paulo, que será promovido pela TV Globo na noite desta terça-feira, 2, deverá ter cinco adversários tentando furar a vantagem dos líderes, João Doria (PSDB) e Paulo Skaf (MDB), em busca de uma vaga no segundo turno das eleições de 2018.

Além dos dois, vão participar do encontro os candidatos Luiz Marinho (PT), Marcelo Cândido (PDT), Márcio França (PSB), Professora Lisete (PSOL) e Rodrigo Tavares (PRTB). O mediador será o jornalista César Tralli. O debate vai ao ar após a novela Segundo Sol.

Desde o início da campanha, Doria e Skaf apresentam uma vantagem tranquila na liderança das pesquisas. Da mesma forma, também foram os mais criticados pelos adversários durante os debates anteriores. As gestões tucanas em São Paulo e a renúncia à prefeitura de São Paulo pesam contra Doria, enquanto Skaf é constantemente comparado e ligado a políticos de seu partido envolvidos em suspeitas de corrupção, como o presidente Michel Temer e o ex-governador do Rio Sérgio Cabral.

Nos últimos dias, o crescimento de Márcio França, atual governador do estado, nas pesquisas, indicou pela primeira vez a possibilidade de que os postulantes de PSDB e MDB não avancem juntos para a próxima etapa. Até agora, Doria e França, apesar de originários do mesmo grupo político – uma vez que o postulante do PSB era vice de Geraldo Alckmin (PSDB) até abril – são os que mais têm antagonizado diretamente.

De um lado, o ex-prefeito lembra da relação da legenda do atual governador com o PT e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, chegando à chamá-lo de “Márcio Cuba” durante uma entrevista. Do outro, França relembra a renúncia após a promessa de Doria de cumprir os quatro anos de mandato e contesta a credibilidade do discurso do tucano.

Para os demais, a retórica deve estar mais uma vez associada aos presidenciáveis que apoiam. Em todos os debates até agora, Marinho, Cândido, Tavares e Lisete têm falado sobre Fernando Haddad (PT), Ciro Gomes (PDT), Jair Bolsonaro (PSL) e Guilherme Boulos (PSOL), respectivamente.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)