Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Relator da denúncia contra Temer pede desfiliação do PMDB

Deputado Sergio Zveiter, que planeja concorrer ao Senado em 2018, disse que vinha sofrendo represálias de lideranças do partido

Por Da Redação 11 ago 2017, 17h58

O deputado Sergio Zveiter (RJ), relator do parecer favorável à denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente Michel Temer (PMDB) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, pediu para se desfiliar do PMDB. O documento foi entregue na tarde desta sexta, na presidência do diretório do partido no Rio de Janeiro.

A assessoria do deputado afirmou que, por enquanto, ele não tem nenhum partido em vista. O plano de Zveiter é disputar uma vaga no Senado nas eleições de 2018.

Na carta de desfiliação, Zveiter relata que passou a sofrer represálias do partido depois que defendeu o prosseguimento da acusação pelo crime de corrupção passiva. O deputado argumentou que a denúncia era grave e deveria ser investigada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

  • “Após a divulgação do parecer de minha relatoria, passei a sofrer ameaças de represálias e ameaças de expulsão oriundas da direção do partido e de outros membros do PMDB que atuaram em prol do arquivamento sumário das denúncias. Tudo registrado por diversos meios de comunicação, daí meu pedido de desfiliação”, diz trecho do documento.

    O relatório de Zveiter não foi aprovado pela maioria dos membros da CCJ. Os deputados votaram a favor do parecer substituto de Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), que pedia o arquivamento denúncia. Na votação no plenário da Câmara, no último dia 2, a base aliada ao presidente conseguiu 263 votos contra 227 e enterrou a acusação da PGR. Zveiter manteve seu voto pelo deferimento da autorização da denúncia.

    (Com Agência Brasil)

    Continua após a publicidade
    Publicidade