Clique e assine a partir de 9,90/mês

PF prende José Yunes e coronel Lima, amigos de Temer

A operação foi autorizada pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF)

Por Da redação - Atualizado em 9 abr 2018, 21h26 - Publicado em 29 mar 2018, 07h39

A Polícia Federal prendeu no início da manhã desta quinta-feira, em São Paulo, o advogado José Yunes, amigo e ex-assessor do presidente Michel Temer. Yunes é apontado pelo operador financeiro de Lúcio Funaro, delator da Operação Lava Jato, como um dos responsáveis por administrar propinas entregues ao presidente.

De acordo com informações do Bom Dia Brasil, da TV Globo, a polícia também prendeu João Batista Lima, conhecido como coronel Lima, amigo de Temer.

A ordem de prisão temporária de Yunes, de cinco dias, foi autorizada pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF).

O advogado José Luis Oliveira Lima, que representa Yunes, chamou a prisão de ilegal e disse ser uma violência contra a cidadania. “É inaceitável a prisão de um advogado com mais de 50 anos de advocacia, que sempre que intimidado ou mesmo espontaneamente compareceu a todos os atos para colaborar”, disse Lima em nota.

Continua após a publicidade

A Polícia Federal informou que não vai se manifestar “a respeito das diligências realizadas na presente data” por determinação do Supremo Tribunal Federal.

Publicidade