Clique e assine com 88% de desconto

Penhora contra Ciro é vitória importante contra a esquerda, diz Holiday

Em junho de 2018, vereador foi chamado de 'capitãozinho do mato' pelo pedetista, condenado por danos morais

Por André Siqueira - 27 jan 2020, 16h58

O vereador Fernando Holiday (DEM) afirmou que a decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo que determinou, nesta segunda-feira, 27, a penhora de um veículo do ex-ministro Ciro Gomes (PDT) é “uma vitória muito importante sobre uma esquerda que se utiliza do racismo para propagar as suas ideias e que acredita que o negro deve ter ideias específicas”.

Em junho de 2018, em entrevista à rádio Jovem Pan, o então candidato à Presidência da República disse que Holiday era um “capitãozinho do mato”. “Imagina esse Fernando Holiday aqui. O capitãozinho do mato, porque é a pior coisa que tem é um negro que é usado pelo preconceito para estigmatizar, que era o capitão do mato do passado”, afirmou à época.

Em fevereiro do ano passado, Ciro Gomes foi condenado em primeira instância por danos morais, no processo em que o vereador pedia uma indenização de 38 mil reais.

“A decisão é muito importante, primeiro por conta do réu, Ciro, que já foi processado inúmeras vezes. Na maioria das vezes, ele era processado por políticos que tinham alguma coisa a esconder e, portanto, não continuavam com o processo, deixavam cair no esquecimento. Essa vitória na penhora demonstra que não esqueci as ofensas que ele me fez. Segundo, é uma vitória muito importante sobre uma esquerda que se utiliza do racismo para propagar suas ideias e que acredita que o negro deve ter ideias específicas. Essa sentença é mais do que a retirada de um automóvel, de um valor, é um símbolo contra a senzala que a esquerda criou no século 21, que é a senzala ideológica”, disse Holiday a VEJA.

Publicidade

A defesa de Fernando Holiday tem um prazo de 10 dias para decidir se fica com o veículo, um Toyota de modelo Hilux, ou se o coloca em leilão. O vereador afirma que “muito provavelmente” solicitará o automóvel porque “Ciro tem feito de tudo para não pagar esta sentença”. “Muito provavelmente solicitaremos o próprio carro, porque Ciro tem feito de tudo para não pagar essa sentença. Se a gente escolher pelo leilão, pode ser que ele tome alguma atitude, mande o carro para desmanche, ou qualquer coisa do gênero, já que ele demonstrou ser uma pessoa ser muito pouco confiável ao longo de todo este processo”, explicou.

A assessoria de imprensa de Ciro Gomes afirma que o pedetista irá recorrer da decisão.

Publicidade