Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

O silêncio de Bolsonaro

Três horas após a tragédia, nenhuma manifestação a respeito

O governador de São Paulo, João Doria, decretou luto de três dias pelo massacre na Escola Estadual Raul Brasil, que resultou na morte de funcionárias e alunos.

Os ex-presidenciáveis Marina Silva, Guilherme Boulos e Fernando Haddad vieram a público manifestar sua solidariedade e indignação pela tragédia. Alguns membros do governo federal, como o ministro Sergio Moro, também falaram sobre o tema.

Jair Bolsonaro, o presidente da República, sempre pronto a tuitar pelos cotovelos, nada disse até as 13h10 de hoje, cerca de três horas depois de a notícia vir à tona.

Leia também:

Ao vivo: a cobertura da tragédia em Suzano.

Movimentação na frente da Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP), após dois jovens entrarem no local e atirarem contra estudantes – 13/03/2019

Movimentação na frente da Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP), após dois jovens entrarem no local e atirarem contra estudantes – 13/03/2019 (Werther Santana/Estadão Conteúdo)

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Claudio Jose

    Ah olha só a Veja, sem dim dim do cidadão brasileiro fica dizendo que o CAPITÃO BOLSONARO e PRESIDENTE DO BRASIL fica tuitando pelos cotovelos… O que o Presidente tem haver com isso ? E se tivesse alguém armado poderia matar os assassinos e salvar mais vidas. Imprensa tendenciosa.

    Curtir

  2. Aloizio Barros

    Se o presidente fala a imprensa critica, se não fala, criticam também. Afinal, o que querem a não ser encher o saco de quem está no poder a poucos dias? Enquanto isso apoiam os esquerdinhas que destruíram o Brasil ao longo de 14 anos.

    Curtir

  3. Vagner de Freitas

    Estão nervosos na redação? O que não faz o corte de verba pública…

    Curtir