Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Moro: de eleitor de Lula a algoz do ex-presidente

Em 1989, Lula era o candidato preferido do juiz — que três décadas depois o condenaria à prisão

Por Laryssa Borges Atualizado em 19 mar 2021, 01h46 - Publicado em 7 abr 2018, 20h07

Para 31 milhões de eleitores, Lula era o melhor candidato para ocupar a Presidência da República já em 1989. Responsável pela Operação Lava-Jato, Sergio Moro também pensava assim. Estudante secundarista de Maringá, ele votou pela primeira vez aos 17 anos. Seu candidato preferido não passou do primeiro turno. Entre Lula e Fernando Collor, os dois finalistas, Moro não teve dúvida. Três décadas depois, os nomes dos dois ex-presidentes apareceram no gabinete do juiz, em Curitiba, envolvidos no maior escândalo de corrupção da história. Collor, que ganhou a eleição em 1989 e sofreu impeachment três anos depois, foi apanhado recebendo propina e seu caso, enviado ao Supremo Tribunal Federal.

O caso de Lula permaneceu sob os cuidados da Justiça Federal do Paraná, onde ele foi condenado por Sergio Moro por corrupção e lavagem de dinheiro. Com a negativa do Supremo de conceder um habeas-corpus ao ex-presidente, coube ao juiz emitir a ordem de prisão para que o petista começasse a cumprir a pena.

Atacado por petistas e simpatizantes do ex-presidente desde o início da Lava-Jato, Moro sentiu na pele as consequências de enfrentar interesses poderosos. Ele não gosta de falar sobre o tema, mas, a pessoas próximas, reclama da falta de privacidade desde que passou a receber a proteção de agentes da Polícia Federal. Um simples passeio com os filhos é sempre uma operação delicada. Além de ter os agentes por perto, Moro é instado a usar disfarces para não ser reconhecido.

Assine agora o site para ler na íntegra esta reportagem e tenha acesso a todas as edições de VEJA:

Moro: de eleitor de Lula a algoz do ex-presidente

Ou adquira a edição desta semana para iOS e Android.
Aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês