Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Moraes manda PF incluir nome de Eustáquio na lista vermelha da Interpol

Jornalista apoiador do ex-presidente Jair Bolsonaro deixou o país logo após as eleições com receio de ser preso novamente por ordem do ministro do STF

Por Ricardo Chapola
Atualizado em 30 jul 2023, 20h39 - Publicado em 30 jul 2023, 20h28

O ministro do Superior Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, mandou a Polícia Federal incluir o nome do jornalista Oswaldo Eustáquio, apoiador do ex-presidente Jair Bolsonaro, na lista de difusão vermelha da Interpol – relação de pessoas procuradas pela Justiça.

Eustáquio deixou o Brasil logo após as eleições do ano passado, com receio de ser preso novamente. O jornalista é investigado pelo STF no inquérito que apura os atos antidemocráticos. Desde o fim do ano passado, Eustáquio diz ter buscado exílio em em 8 países. Durante esse período, o jornalista grava vídeos mostrando sua rotina dormindo em albergues. Com as contas bancárias bloqueadas pelo Supremo, Eustáquio tem feito apelos com a ajuda dos três filhos com o objetivo de criticar as decisões de Moraes e pedir doações via PIX.

“Faço um apelo às organizações internacionais de defesa da criança e do adolescente para pedirem a liberação da minha conta. Eu não tenho nada a ver com isso. É um pedido de socorro para que eu possa ter uma vida normal. Eu e meus irmãos não poderemos ir à escola e vamos ter que doar nossos cachorrinhos caso esse apelo não seja atendido. Nos ajude através desse novo Pix”, diz Mariana Eustáquio, uma das filhas do jornalista em vídeos que a família passou a compartilhar pelas redes sociais.

O ofício, que está anexado ao inquérito sigiloso do Supremo, chegou ao poder da cúpula da PF no dia 7 de julho. Até o momento, o nome de Eustáquio não apareceu na lista de difusão vermelha da Interpol. Em nota, a defesa do jornalista, o advogado Ricardo Freire Vasconcellos, informou que vai recorrer da decisão de Moraes.

“O IIPEP (Instituto Internacional de Defesa de Presos e Exilados Políticos) vai enviar um ofício a Interpol pedindo a não inclusão do nome de Eustáquio no alerta vermelho com base no artigo que veda a inclusão de nomes por perseguição política. Oswaldo é um refugiado político por perseguição”, escreveu.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.