Clique e assine a partir de 8,90/mês

Imprensa estrangeira repercute saída de Lula para velório do neto

Ex-presidente deixou superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde está preso, pela primeira vez desde que começou a cumprir pena

Por Estadão Conteúdo - 2 mar 2019, 12h32

A saída do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da prisão para acompanhar o velório do neto Arthur Araújo Lula da Silva, de 7 anos, em São Bernardo do Campo, ganhou repercussão nos principais jornais em todo o mundo. No site de sua edição em espanhol, o El Pais ressalta que a morte da criança deu vazão a “comentários de ódio” na internet, “um comportamento que apenas revela até que ponto pode chegar a cegueira e a insensibilidade humana”.

A liberação de Lula para participar do velório também figura entre os destaques da editoria de América Latina no portal da rede britânica BBC. No site do diário canadense The Toronto Star a reportagem observa que o governo do Paraná ofereceu um jato para transportar Lula até o local do velório.

Em Portugal, ao noticiar o assunto o Diário de Notícias também chamou a atenção para a posição do governo paranaense, de ter colocado à disposição da Polícia Federal um jato para transportar o ex-presidente.

Na imprensa italiana, o diário Il Messaggero informa “Lula, luto pelo ex-presidente do Brasil: neto de 7 anos morre por meningite”. Entre os jornais franceses, a versão online do Le Figaro destacava “Brasil: Lula tem permissão de sair da prisão para enterro do neto”.

Entre os jornais latino-americanos, o argentino Clarín destaca “Neto de Lula da Silva morre por meningite e ex-presidente sairá da prisão para funeral”. Com referência aos veículos de imprensa brasileiros, a participação do ex-presidente no velório do neto também ganhou espaço na edição impressa do chileno El Mercurio e do portal do periódico mexicano Milênio, que destacava “Lula sairá da prisão para dar último adeus ao neto”.

Continua após a publicidade
Publicidade