Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Doria diz ser contra extinção total do foro privilegiado

Prefeito diz que, em alguns casos, políticos precisam de um mecanismo mais equilibrado de Justiça

Por Da Redação Atualizado em 23 abr 2018, 19h21 - Publicado em 27 nov 2017, 11h13

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), disse nesta segunda-feira, em entrevista no evento Amarelas ao Vivo, que não é a favor da eliminação total do foro privilegiado para políticos e defendeu um sistema intermediário, que garanta um julgamento mais equilibrado.

“Ha situações em que uma pessoa comete um crime e, dependendo da qualificação desse crime, a pessoa tem de responder” disse, citando como exemplo a prática de homicídio. “Já em outras circunstâncias , você não pode ter alguém, seja do Legislativo ou do Executivo, sob uma saraivada de ações e não ter um mecanismo mais equilibrado na Justiça. Sem um mecanismo de proteção da Justiça, não do político, da Justiça, você não governa”, disse.

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade