Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dirceu e mais sete da Lava Jato pedem soltura; Eduardo Azeredo será solto

Além do ex-ministro petista, ex-diretores da Petrobras e de empreiteiras e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari tentam liberdade com base em decisão do STF

Além do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, ao menos outras sete pessoas condenadas em processos da Operação Lava Jato pediram liberdade na esteira da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que derrubou, na quinta-feira 7, a possibilidade de prisão após condenação em segunda instância.

Apresentaram pedido de soltura Renato Duque, ex-diretor da Petrobras; Sérgio Cunha Mendes, ex-vice-presidente da Mendes Júnior; Alberto Elísio Vilaça, ex-diretor da Mendes Júnior; Gerson Almada, ex-vice-presidente da Engevix; o empresário Fernando Moura; e Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, irmão de Dirceu.

O ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, também pediu liberdade nesta sexta-feira. Ele cumpre pena no regime semiaberto, com tornozeleira eletrônica. Em manifestação encaminhada à Justiça, sua defesa alega que ‘não há outra fundamentação’ para mantê-lo detido no regime atual após a revisão do entendimento do STF.

Outro político relevante que estava preso, o ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo (PSDB) também obteve um alvará de soltura do Tribunal de Justiça de Minas Gerais baseado na decisão do STF sobre execução de pena após condenação em segunda instância. Condenado no caso que ficou conhecido como “Mensalão mineiro”, ele deve deixar a cadeia ainda hoje.

Na tarde desta sexta-feira, 8, o juiz federal Danilo Pereira Jr, da 12ª Vara Federal de Curitiba, atendeu ao pedido da defesa de Lula e determinou que ele seja solto após 580 dias na prisão. Ele cumpria pena no processo da Operação Lava Jato referente ao tríplex do Guarujá (SP), no qual foi condenado a 8 anos, 10 meses e 20 dias de prisão pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). A decisão de Pereira Jr foi assinada às 16h15, e o alvará de soltura expedido às 16h21.