Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Delegado da Lava-Jato pede apuração de “acidente” com Teori

Ao prestar condolências, Márcio Anselmo lembra que morte ocorre às vésperas da homologação da delação premiada de executivos da Odebrecht

Por Laryssa Borges Atualizado em 19 jan 2017, 19h51 - Publicado em 19 jan 2017, 18h56

O delegado da Polícia Federal Márcio Anselmo, que atua na Operação Lava-Jato, defendeu nesta quinta-feira que sejam apuradas as causas do acidente aéreo que vitimou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki. Em manifestação em uma rede social, Anselmo utilizou a expressão “acidente” entre aspas, denotando questionamento sobre as circunstâncias que levaram à queda do avião de modelo Beechcraft C90GT, prefixo PR-SOM, nesta quinta-feira no litoral de Paraty, no Sul do Rio de Janeiro.

“Sem palavras para expressar o que estou sentindo. O ministro Teori lavou a alma do STF à frente da Lava-Jato, surpreendeu a todos pelo extremo zelo com que suportou todo esse período conturbado. Agora, na véspera da homologação da colaboração premiada da Odebrecht, esse ‘acidente’ deve ser investigado a fundo”, disse o delegado.

O presidente da Associação dos Juízes Federais (Ajufe), Roberto Veloso, também se pronunciou. Veloso disse que é “imprescindível a investigação das circunstâncias nas quais ocorreu a queda do avião” em que ele viajava.

Publicidade