Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Bruno Covas: o DNA da coragem

O prefeito de São Paulo comemorou na última terça aquilo que considerou como mais uma batalha vencida, ao deixar a UTI do Sírio-Libanês

Por Sérgio Ruiz Luz Atualizado em 6 Maio 2021, 14h12 - Publicado em 7 Maio 2021, 06h00

Na duríssima luta enfrentada com bravura comovente por Bruno Covas contra um câncer bastante agressivo, o prefeito de São Paulo comemorou na última terça, 4, aquilo que considerou como mais uma batalha vencida, ao deixar a UTI do Sírio-Libanês, na internação mais recente dele, dessa vez provocada por um sangramento no estômago. Ao longo da guerra contra o tumor, o político tucano conta com a presença e apoio inabalável de um anjo da guarda adolescente. “Tenho fé que vou vencer cada obstáculo”, escreveu Bruno na legenda de uma foto postada em suas redes sociais, na qual aparece em um leito semi-intensivo junto com o filho. Sempre firme ao lado do pai nas idas e vindas dos hospitais, Tomás, de 15 anos, mostra-se também o parceiro fiel fora da rotina do tratamento iniciado em novembro de 2019, com direito até a uma escapada no fim do ano passado para ver no Maracanã uma partida do Santos, o time de coração da dupla. A doença começou na cárdia, região de transição entre estômago e esôfago. Rapidamente, já havia acometido parte do fígado e linfonodos. O tratamento inicial consistiu em três ciclos de quimioterapia. A doença não cedeu por completo — persistiu nos linfonodos. Bruno manteve-se no comando da maior cidade do país e só se licenciou do cargo no começo deste mês, com o agravamento do caso. Mesmo enfrentando uma situação difícil, nunca perdeu a confiança. “Ele tem uma força de vontade admirável”, afirma o oncologista Tulio Pfiffer, da equipe responsável pela terapia. A postura altiva e madura do pequeno Tomás ao lado do pai comprova que a família tem o DNA da coragem.

Publicado em VEJA de 12 de maio de 2021, edição nº 2737

Publicidade