Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Bolsonaro: Exército ‘pode ir para a rua’ para acabar com toque de recolher

Presidente afirma que se prepara para 'um caos no Brasil' provocado pelas medidas restritivas impostas por governadores e prefeitos

Por Redação Atualizado em 24 abr 2021, 11h09 - Publicado em 24 abr 2021, 11h01

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta sexta-feira que as Forças Armadas “podem ir para a rua” se necessário, para acabar com “essa covardia de toque de recolher” decretado por alguns governadores e prefeitos por causa da pandemia de Covid-19. A declaração foi dada pelo presidente durante entrevista à TV A Crítica, de Manaus.

Bolsonaro disse que se prepara para “um caos no Brasil” provocado pelas medidas restritivas determinadas por governantes país afora. “É um absurdo isso aí. Se tivermos problema, nós temos um plano de como entrar em campo”, afirmou. “As nossas Forças Armadas podem ir para a rua, sim, dentro das quatro linhas da Constituição, para fazer cumprir o artigo 5º. (…) Para cumprir tudo aquilo que está sendo descumprido por parte de alguns governadores e alguns poucos prefeitos, mas que atrapalha toda a sociedade.”

“Eu não posso extrapolar. Alguns querem que a gente extrapole”, continuou. “Eu estou junto com meus 23 ministros, da Damares (Alves, do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos) ao Braga Netto (Defesa), praticamente conversados sobre o que fazer se um caos generalizado se implantar no Brasil pela fome. Pela maneira covarde como alguns querem impor essas medidas.”

Durante a entrevista, Bolsonaro também voltou a defender a cloroquina para tratar a Covid-19, afirmando que tomou o medicamento após receber o diagnóstico positivo para a doença e se sentiu melhor no dia seguinte. Segundo diversos estudos publicados desde o ano passado, o remédio, usado para tratar a malária, não é eficaz contra o coronavírus.

Continua após a publicidade
Publicidade