Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após chuvas, Covas interrompe licença e vai reassumir o cargo

O prefeito de São Paulo estava de licença até sexta-feira; a cidade será administrada até o final do dia pelo presidente da Câmara, Eduardo Tuma (PSDB)

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), decidiu interromper a sua licença não remunerada de cinco dias depois que fortes chuvas atingiram a cidade e a região metropolitana entre a noite de domingo e a madrugada desta segunda-feira, 11.

Alegando “motivos pessoais”, o prefeito havia se afastado temporariamente da função, que estava sendo exercida pelo presidente da Câmara Municipal, o vereador Eduardo Tuma (PSDB).

Como substituiu o ex-prefeito e atual governador João Doria (PSDB), Covas não tem vice-prefeito na gestão da cidade, e quem assume a cadeira é o chefe do Legislativo.

Segundo a prefeitura, ainda fora do cargo – a localização dele não foi informada –, Bruno Covas determinou a criação de um comitê de crise. O tucano só volta a exercer a função a partir de terça-feira 12.

“Diante dessa excepcionalidade, não havia como prever os estragos e, mesmo licenciado, estive em contato com os meus representantes da prefeitura para a criação do Comitê de Crise e orientações sobre as ações a serem adotadas”, afirmou o prefeito em sua conta oficial no Facebook. “Já colocamos 5.500 colaboradores nas ruas para contenção das enchentes e limpezas das vias e estamos também realizando o cadastramento das vítimas nos equipamentos públicos para receber doações”, completou.

As chuvas em São Paulo já deixaram doze mortos na região metropolitana. A cidade viveu uma manhã de caos, com muito trânsito, congestionamento e linhas de ônibus e CPTM interrompidas.