Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Sport suspeita de interferência externa no empate com Vasco

Para o técnico Vanderlei Luxemburgo, árbitro de vídeo, que ainda não foi legalizado, foi usado para anular pênalti a favor do time pernambucano

Por Da redação 26 set 2017, 09h10

O empate em 1 a 1 entre Sport e Vasco da Gama, na Ilha do Retiro, na noite desta segunda-feira foi repleto de lances controversos. Além da expulsão de Diego Souza logo no início da partida em Recife, o técnico Vanderlei Luxemburgo protestou contra a arbitragem de Sandro Meira Ricci, que anotou pênalti a favor do time pernambucano, mas voltou atrás minutos depois, após consultar um de seus auxiliares. Segundo o treinador, houve interferência externa, o que é proibido pelas regras atuais do Campeonato Brasileiro.

“Se não foi pênalti, o árbitro que está atrás do campo e está ali para isso tem que dizer que não foi pênalti. O bandeira também pode chamar atenção. Mas não pode o cara que está do outro lado, com uma porção de gente na frente, ir chamar atenção do árbitro. Não pode ter interferência externa. O árbitro de vídeo entrou no jogo sem estar no jogo. Ele atuou porque não pode o bandeira, de onde estava, chamar atenção”, disse Vanderlei Luxemburgo ao Sportv.

A CBF já avisou que adotará o uso do árbitro assistente de vídeo (VAR, na sigla em inglês) no Brasileirão 2017, mas ainda precisa fazer mais testes até que a tecnologia seja totalmente aprovada. A estreia do recurso deve acontecer em outubro.

  • Aos 24 minutos do segundo tempo, o Vasco vencia por 1 a 0 quando o árbitro Sandro Meira Ricci assinalou toque de mão de Anderson Martins, marcando pênalti para o Sport. Após muita reclamação dos vascaínos, porém, Ricci mudou de ideia ao consultar o assistente Marcelo Van Gasse, que estava muito distante do lance. Após a conversa, o juiz anotou que a bola bateu no ombro do defensor – o que realmente ocorreu – e anulou a marcação do pênalti.

    Com a anulação do pênalti, o Sport teve um escanteio à seu favor, cobrado curto para o zagueiro Ronaldo Alves, que isolou a bola com um chute para arquibancada como forma de protesto. Após o confronto, o defensor afirmou que cogitou abandonar a partida pelo ato do juiz.

    “Eu até gosto do Sandro. Já conheço ele de algumas oportunidades, mas infelizmente eles vieram aqui e atrapalharam nosso trabalho. Começou com a expulsão do Diego e depois marcando faltinhas que vão estressando os jogadores dentro de campo. A arbitragem do futebol brasileiro é um reflexo de quem comanda o país. Com a sujeira para debaixo do tapete. Pensei em sair do jogo em forma de protesto. Mas depois pensei no meu elenco e não poderia deixar o time na mão”, revelou Ronaldo Alves ao Superesportes. Na ocasião, o técnico Vanderlei Luxemburgo ainda tinha direito a uma substituição.

    Confira a classificação completa do Campeonato Brasileiro

    (com Gazeta Press)

    Continua após a publicidade
    Publicidade