Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Variante ômicron já representa 73% dos novos casos de Covid-19 nos EUA

Nova cepa já superou delta, até então a mais ativa no país e que foi responsável por 26,6% das novas infecções dentro do mesmo período

Por Da Redação Atualizado em 21 dez 2021, 09h48 - Publicado em 21 dez 2021, 08h27

A variante ômicron já é a mais contagiosa do coronavírus nos Estados Unidos, representando 73,2% dos novos casos entre o último dia 12 e o último sábado, 18, de acordo com dados divulgados na segunda-feira pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC). Além disso, ao menos uma pessoa morreu no país em decorrência da nova cepa.

Segundo o CDC, a ômicron já superou a variante delta, até então a cepa mais ativa no país, que foi responsável por 26,6% das novas infecções dentro do mesmo período. Altamente transmissível, a ômicron era responsável por apenas 12,6% dos casos na semana que terminou em 11 de dezembro, em comparação com os 87% da delta.

Também nesta segunda, o serviço de saúde pública do Condado de Harris, no Texas, confirmou a morte de um homem que foi contaminado pela ômicron. De acordo com comunicado, o indivíduo não havia se vacinado e já havia testado positivo para a Covid-19 anteriormente. Ele tinha por volta de 50 anos.

Em algumas partes dos EUA, a porcentagem de casos de ômicron na semana de 12 a 18 de dezembro é ainda maior do que a média nacional, subindo para mais de 90% na região noroeste, em estados como Washington, Oregon e Idaho; e na região sudeste, em lugares como Flórida, Geórgia, Alabama e Carolina do Sul. 

A divulgação do aumento de casos foi feita na véspera de um discurso do presidente americano, Joe Biden, sobre a situação da Covid-19. Segundo a secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, ele não pretende “trancar o país” ou declarar novas restrições duras no discurso previsto para esta terça-feira.

“É um discurso para delinear e ser direto e claro com o povo americano sobre os benefícios de ser vacinado, as medidas que vamos tomar para aumentar o acesso e aumentar os testes”, disse a porta-voz.

Continua após a publicidade

No entanto, com o aumento de casos e de pessoas hospitalizadas com a doença nas últimas semanas, algumas cidades americanas anunciaram novas restrições.

Em Washington, o prefeito Muriel Bowser impôs uma nova obrigação do uso de máscaras faciais em locais públicos fechados a partir desta terça-feira, depois que a cidade experimentou o maior número de infecções diárias desde o início da pandemia.

Em Nova York, o mandatário Bill de Blasio não descartou o cancelamento das festividades de Ano Novo em Times Square. Na semana passada, a taxa de casos positivos na cidade dobrou em apenas três dias, em meio às preocupações com as festas de final de ano, quando as pessoas passam mais tempo em espaços fechados, fazendo compras, se reunindo com familiares e amigos ou visitando pontos turísticos.

Ao menos uma dúzia de restaurantes e bares fecharam temporariamente por casos entre funcionários, segundo levantamento do New York Times. Também na semana passada, testes positivos entre membros do elenco e da produção de espetáculos da Broadway forçaram o cancelamento de uma série de performances.

Giro VEJA: Queiroga passa pano para Bolsonaro e minimiza ameaças à Anvisa

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)