Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Uruguai anuncia acordos comerciais fora do Mercosul

O presidente, Lacalle Pou, defendeu nesta quinta-feira, 8, o livre comércio fora do bloco; declaração acirra tensões entre países.

Por Duda Monteiro de Barros 8 jul 2021, 17h31

O Uruguai sinalizou sua intenção de buscar acordos comerciais fora do bloco comercial líder da América do Sul, o Mercosul.

O presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, afirmou nesta quinta-feira, 8, durante a cúpula do Mercosul, que pretende avançar em acordos com outros países, mas garantiu que isso não significa enfraquecer nem violar a regra do consenso.

“O Uruguai acredita na regra do consenso, como tem atuado, e vamos respeitar o ordenamento jurídico vigente do Mercosul”, disse o presidente durante o encontro virtual.

O país anunciou o início das negociações comerciais bilaterais com outros países depois de não conseguir chegar a um acordo sobre a redução de tarifas e facilitar acordos com terceiros durante uma reunião preliminar de chanceleres na última quarta-feira, 7. O acordo enfrentou forte resistência do governo argentino de Alberto Fernández.

“É com mais integração, não menos, que o Mercosul ficará em melhores condições”, disse o presidente da Argentina durante seu discurso de abertura na cúpula, destacando a importância do consenso entre os integrantes do bloco e a adesão às suas regras.

Continua após a publicidade

Embora o Uruguai tenha ressaltado que continua sendo um “membro pleno” do Mercosul, o anúncio marcou uma clara ruptura com as práticas e tradições seguidas nos últimos 20 anos pelo bloco, que requer a aprovação de outros membros se algum país quiser fechar acordos com terceiros.

Por outro lado, a pressão do governo uruguaio para flexibilizar as regras do bloco comercial, com o objetivo de modernizar o grupo, tem amplo apoio do Brasil e do Paraguai.

O presidente brasileiro Jair Bolsonaro já havia ameaçado deixar o Mercosul se a Argentina causasse problemas. 

As relações do bloco ficaram ainda mais tensas depois que um governo pró-mercado e reformista liderado por Luis Lacalle Pou chegou ao poder no Uruguai em 2020, fazendo oposição à coalizão que liderou o país nos 15 anos anteriores.

Lacalle Pou e Fernández também trocaram farpas na última cúpula presidencial do Mercosul, em março, quando o uruguaio pediu ao grupo mais liberdade para seus membros negociarem acordos de livre comércio. “Se formos um fardo, pegue outro barco”, respondeu Fernández na época.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)