Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Ucrânia só atende a 2 dos 7 requisitos para aderir à União Europeia

União Europeia concedeu status de candidato formal quatro meses após invasão russa ao país, que teve início em fevereiro do ano passado

Por Da Redação
Atualizado em 19 jun 2023, 18h38 - Publicado em 19 jun 2023, 18h26

Um relatório apresentado pela União Europeia nesta segunda-feira, 19, indica que a Ucrânia cumpre dois de sete requisitos para iniciar as negociações de adesão ao bloco. Em uma decisão simbólica, a UE concedeu ao país de Volodymyr Zelensky, presidente ucraniano, o status de candidato formal quatro meses após a invasão russa ao país, que teve início em fevereiro do ano passado.

Em depoimento à agência de notícias Reuters, duas fontes internas afirmaram que a Comissão Europeia, órgão executivo da UE, estaria impressionada com os avanços ucranianos para a integração à coalizão ocidental, apesar do conflito em curso no país. No entanto, para de fato iniciar o processo, o bloco estabeleceu sete condições para o governo de Zelensky, incluindo o combate à corrupção.

O relatório, que não foi divulgado para o público, seria um marco para o processo de adesão. Com o considerável caminho percorrido no espaço de um ano, a Ucrânia espera iniciar um debate concreto com os 27 Estados-membros do bloco ainda em dezembro deste ano. As fontes indicam, inclusive, que os dois pontos superados pelos ucranianos seriam a reforma judicial e a lei de mídia.

+ Ucrânia diz que expulsou forças russas de oito aldeias em duas semanas

Continua após a publicidade

“Há progresso. O relatório será moderadamente positivo”, disse uma delas. “Não se trata de embelezar a realidade, mas de reconhecer o progresso, houve casos proeminentes de anticorrupção para citar, por exemplo.”

A Ucrânia, no últimos meses, teria iniciado uma caça às bruxas em casos de corrupção no país. Como consequência, o chefe de sua Suprema Corte foi preso sob suspeita de ter aceito um suborno de US$ 2,7 milhões (cerca de 12,9 milhões de reais). Somando-se às condições estariam também medidas contra a lavagem de dinheiro, leis de controle de oligarcas e a defesa de direitos das minorias nacionais.

Mesmo com a interpretação de que a Comissão Europeia não estar exaltando os feitos ucranianos, a sensação é de que o tom do relatório “seria o copo meio cheio”, como aponta um terceiro integrante da União Europeia à Reuters.

Continua após a publicidade

“Nunca adotaríamos um tom negativo em relação à Ucrânia no momento. As reformas do Judiciário tiveram algum progresso, embora ainda haja algumas importantes a serem realizadas. Nem tudo é satisfatório”, explica.

+ Novas evidências sugerem que Rússia detonou barragem na Ucrânia

O resultado final do documento deve ser apresentado para os 27 enviados nacionais da UE em Bruxelas na quarta-feira. Ele será pauta, ainda, de uma reunião de ministros de assuntos europeus em Estocolmo nesta quinta-feira. Caberá aos países membros dar a palavra final sobre quando começar formalmente as negociações com os ucranianos para a entrada na coalizão.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.