Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Trump volta a dizer que coronavírus foi fabricado na China

O Gabinete de Inteligência Nacional dos Estados Unidos discorda e declara que 'o vírus da Covid-19 não foi produzido pelo homem ou geneticamente modificado'

Por Da Redação
Atualizado em 4 jun 2024, 14h43 - Publicado em 30 abr 2020, 20h23

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, repetiu nesta quinta-feira, 30, ter motivos para acreditar que a pandemia de coronavírus se originou em um laboratório na China. O americano não apresentou nenhuma evidência para confirmar suas suspeitas.

Durante uma coletiva de imprensa na Casa Branca, Trump inicialmente afirmou que há inúmeras teorias sobre como o Sars-Cov-2, coronavírus que causa a doença respiratória Covid-19, surgiu e completou que seu governo terá “a resposta para isso em um futuro não tão distante”. “(Essa resposta) determinará como eu me sinto em relação à China.”

Ao ser questionado se sabia algo sobre o Instituto de Virologia de Wuhan, na Chin, a ser a fonte desse vírus, o líder americano respondeu: “Sim, sei”. Trump já havia dito em outras ocasiões que um laboratório do governo chinês em Wuhan, cidade que registrou o primeiro caso da Covid-19, foi a origem da pandemia de coronavírus, em uma campanha para culpar a China. Ele completou que a Organização Mundial da Saúde (OMS) “deveria ter vergonha de si mesma”, referindo-se a sua alegação de que a agência internacional de saúde teria encoberto o suposto projeto chinês.

O esforço de Trump para responsabilizar a China por uma pandemia que causou e quase 233.000 mortes no mundo até esta quinta-feira, entretanto, está ameaçado dentro de seu próprio governo. Autoridades disseram que a Casa Branca pressionou agências de espionagem americanas para procurarem evidências que apoiassem a teoria do presidente, reportou o jornal The New York Times. Analistas de inteligência temem que isso distorça as avaliações sobre a origem do vírus e que as informações possam ser usadas como arma política.

A maioria das agências de inteligência permanece cética em relação ao coronavírus ter sido confeccionado em laboratório. Nesta quinta-feira, o Gabinete do Diretor de Inteligência Nacional dos Estados Unidos disse que “concorda com o amplo consenso científico de que o vírus da Covid-19 não foi produzido pelo homem ou geneticamente modificado”.

A pandemia atinge 3,2 milhões de pessoas em todo o mundo. Os Estados Unidos são a nação mais afetada, com mais de 1 milhão de casos e 62.870 mortes, segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.