Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Trump se diz imune a processo sobre assédio sexual

Ação foi movida por uma ex-participante do seu reality show, "O Aprendiz"; Trump diz ser mentira; para juíza, ninguém está acima da lei

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pediu ao principal tribunal do Estado de Nova York para adiar uma ação civil apresentada por uma ex-participante de seu antigo reality show, O Aprendiz. Summer Zervos o acusou em 2016 de assédio sexual, mas Trump afirma ter imunidade no julgamento e nega as alegações.

Summer acusou Trump de beijá-la e apalpá-la à força depois que ela lhe pediu conselhos profissionais em 2007.

Ela fez a denúncia durante a campanha presidencial de 2016, quando Trump classificava as alegações do mesmo tipo feitas por várias mulheres como “mentiras”. O presidente também republicou um tuíte qualificando as afirmações de Summer como uma “farsa”.

O presidente americano está contestando um veredicto de 20 de março da juíza Jennifer Schecter, da Suprema Corte Estadual de Manhattan, que permitiu o prosseguimento do caso. Uma audiência preliminar diante da juíza está marcada para 5 de junho, segundo registros do tribunal.

Em documentos apresentados na segunda-feira (21), Trump solicitou ao Tribunal de Apelações estadual que a ação civil de Summer Zervos, ex-integrante do reality show, seja adiada porque todo presidente americano no exercício do cargo é imune a processos em cortes estaduais enquanto estiver na Casa Branca.

Em outros documentos apresentados na noite de terça-feira, Trump respondeu formalmente à queixa, voltando a negar as alegações ou dizendo não ter informações suficientes para fazer um juízo.

A juíza Jennifer Schecter, porém, rejeitou o argumento de imunidade para condutas particulares anteriores à sua posse como presidente, dizendo que “ninguém está acima da lei”.

Em 17 de maio, um outro tribunal de apelações estadual intermediário havia se recusado a adiar o processo de Summer, mas sem julgar seus méritos. Trump, no entanto, afirmou que essa recusa equivalia a uma “ordem final apelável”, o que justificou seu segundo pedido de intervenção a Schecter.

A advogada de Summer, Mariann Wang, disse em um e-mail que Trump “já fracassou em seu esforço para frear esta ação duas vezes, e por uma boa razão. Ninguém está acima da lei”. “Estamos esperando para provar que o acusado mentiu quando atacou a senhorita Zervos por dizer a verdade a respeito de seus toques sexuais indesejados”, acrescentou Mariann.

A ex-participante de O Aprendiz sustenta que Trump a difamou ao rotulá-la de mentirosa. Ela busca uma retratação ou um pedido de desculpas, indenização compensatória e indenização em sua ação civil.

(Com Reuters)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Paulo Bandarra

    Presidente. Pode?

    Curtir