Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Trump se diz imune a processo sobre assédio sexual

Ação foi movida por uma ex-participante do seu reality show, "O Aprendiz"; Trump diz ser mentira; para juíza, ninguém está acima da lei

Por Da Redação Atualizado em 23 Maio 2018, 22h03 - Publicado em 23 Maio 2018, 14h14

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pediu ao principal tribunal do Estado de Nova York para adiar uma ação civil apresentada por uma ex-participante de seu antigo reality show, O Aprendiz. Summer Zervos o acusou em 2016 de assédio sexual, mas Trump afirma ter imunidade no julgamento e nega as alegações.

Summer acusou Trump de beijá-la e apalpá-la à força depois que ela lhe pediu conselhos profissionais em 2007.

Ela fez a denúncia durante a campanha presidencial de 2016, quando Trump classificava as alegações do mesmo tipo feitas por várias mulheres como “mentiras”. O presidente também republicou um tuíte qualificando as afirmações de Summer como uma “farsa”.

O presidente americano está contestando um veredicto de 20 de março da juíza Jennifer Schecter, da Suprema Corte Estadual de Manhattan, que permitiu o prosseguimento do caso. Uma audiência preliminar diante da juíza está marcada para 5 de junho, segundo registros do tribunal.

Em documentos apresentados na segunda-feira (21), Trump solicitou ao Tribunal de Apelações estadual que a ação civil de Summer Zervos, ex-integrante do reality show, seja adiada porque todo presidente americano no exercício do cargo é imune a processos em cortes estaduais enquanto estiver na Casa Branca.

Continua após a publicidade

Em outros documentos apresentados na noite de terça-feira, Trump respondeu formalmente à queixa, voltando a negar as alegações ou dizendo não ter informações suficientes para fazer um juízo.

A juíza Jennifer Schecter, porém, rejeitou o argumento de imunidade para condutas particulares anteriores à sua posse como presidente, dizendo que “ninguém está acima da lei”.

Em 17 de maio, um outro tribunal de apelações estadual intermediário havia se recusado a adiar o processo de Summer, mas sem julgar seus méritos. Trump, no entanto, afirmou que essa recusa equivalia a uma “ordem final apelável”, o que justificou seu segundo pedido de intervenção a Schecter.

A advogada de Summer, Mariann Wang, disse em um e-mail que Trump “já fracassou em seu esforço para frear esta ação duas vezes, e por uma boa razão. Ninguém está acima da lei”. “Estamos esperando para provar que o acusado mentiu quando atacou a senhorita Zervos por dizer a verdade a respeito de seus toques sexuais indesejados”, acrescentou Mariann.

A ex-participante de O Aprendiz sustenta que Trump a difamou ao rotulá-la de mentirosa. Ela busca uma retratação ou um pedido de desculpas, indenização compensatória e indenização em sua ação civil.

(Com Reuters)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)