Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Trump elogia Bolsonaro na ONU: ‘Ótimo discurso’

Líderes se encontraram nos bastidores da Assembleia-Geral das Nações Unidas; presidentes criticaram socialismo e defenderam soberania em pronunciamentos

Por Da Redação 24 set 2019, 14h43

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, elogiou Jair Bolsonaro por seu discurso na Assembleia-Geral das Nações Unidas nesta terça-feira, 24. “Ótimo discurso”, disse ao brasileiro em um breve encontro nos bastidores do evento da ONU.

Em um vídeo postado por Bolsonaro em sua página no Twitter, é possível ver os dois líderes se cumprimentando logo após o pronunciamento de Bolsonaro. Trump elogia o discurso do presidente brasileiro e afirma que o assistiu por detrás do palco, enquanto esperava pela sua vez de subir ao púlpito.

“Obrigado pela consideração”, respondeu Bolsonaro em sua postagem.

Havia expectativa de um jantar privado entre Bolsonaro e Trump na noite de segunda-feira 24, mas o encontro não aconteceu.

Brasil e Estados Unidos vem desenvolvendo uma aproximação desde a eleição de Bolsonaro. O brasileiro é comparado com frequência ao presidente americano e é chamado por parte da imprensa internacional de “Trump dos trópicos”.

Continua após a publicidade

Esta foi a terceira vez que os dois se encontraram, após uma primeira reunião em março na Casa Branca e um segundo encontro durante a reunião de cúpula do G20, em junho.

Em seus discursos na ONU, Trump e Bolsonaro abordaram temas semelhantes, com críticas ao socialismo e defesa da soberania.

“Apresento aos senhores um novo Brasil, que esteve à beira do socialismo”, declarou logo no início de seu discurso de 31 minutos o brasileiro, que também abriu frentes de ataques severos contra a atitude da França diante dos incêndios na Amazônia e até mesmo contra o cacique caiapó Raoni Metuktire.

Bolsonaro não chegou a mencionar o governo francês diretamente, mas referiu-se à nação presidida por Emmanuel Macron como “um país” que adotou uma postura colonialista, seguiu a “mídia sensacionalista” e ousou “sugerir a aplicação de sanções contra o Brasil” no episódio dos incêndios na Amazônia. O presidente brasileiro pediu respeito à soberania nacional e atribuiu a polêmica internacional em torno do desmatamento da Amazônia à “mídia sensacionalista”.

Já Trump reforçou sua posição anti-globalização e destacou a importância da soberania e do patriotismo. “O futuro não pertence aos globalistas. O futuro pertence aos patriotas”, disse.

O americano ainda usou o “pesadelo” vivido pela Venezuela para fazer críticas ao socialismo. Trump disse que seu país monitora de perto e vem prestando assistência à nação sul-americana que vive sob o regime de Nicolás Maduro.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)