Clique e assine a partir de 9,90/mês

Trump demite outra testemunha no caso do impeachment

Gordon Sondland era embaixador na União Europeia e falou na Câmara sobre os esforços do presidente para pressionar a Ucrânia contra rivais políticos

Por Da Redação - Atualizado em 30 jul 2020, 19h29 - Publicado em 7 fev 2020, 21h52

Poucas horas depois de demitir o especialista em Ucrânia do Conselho de Segurança Nacional, o tenente-coronel Alexander Vindman, o presidente Donald Trump mandou embora Gordon Sondland, embaixador na União Europeia.

Eles foram duas das testemunhas mais importantes no inquérito contra ele que investigava os esforços de Trump para pressionar a Ucrânia a ajudá-lo contra rivais políticos.

Em comunicado, Sondland expressou gratidão ao presidente dos Estados Unidos pela “oportunidade de servir ao país”.

Por seis meses, Trump foi investigado. Teve seu impeachment aprovado na Câmara dos Deputados, mas foi inocentado pelo Senado na quarta-feira 5. O presidente era acusado de abuso de poder e obstrução do Congresso.

O inquérito se concentrava em uma conversa telefônica de 25 de julho de 2019 na qual Trump pedira ao presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, que realizasse uma investigação contra a família Biden em troca da liberação de um ajuda militar congelada no valor de 390 milhões de dólares.

Continua após a publicidade
Publicidade