Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Trump anuncia novo plano de imigração, com base no “mérito”

Projeto dará preferência a estrangeiros mais qualificados na concessão de autorização de residência no país

Em uma nova iniciativa para barrar o ingresso de imigrantes nos Estados Unidos, o presidente americano, Donald Trump, anunciou nesta quinta-feira, 19, sua nova política para o tema que, supostamente, estaria baseada em um “sistema de mérito”. O plano tem poucas chances de avançar no Congresso, segundo o jornal The Washington Post.

Em discurso no jardim da Casa Branca, Trump explicou que seu plano não mudará o número de green cards (cartão verde, em inglês, a autorização para residência de estrangeiros – emitidos todos os anos pelo governo, mas que agora terão preferência os imigrantes mais bem preparados para o mercado de trabalho. Os critérios serão idade, conhecimento de inglês, ofertas de trabalho e currículo escolar.

Ciente da resistência ao projeto na Câmara dos Deputados, com maioria da oposição, Trump logo politizou seu discurso. “Hoje, nós estamos apresentado um claro contraste. Os democratas estão propondo fronteiras abertas, baixos salários e, francamente, caos sem lei”, afirmou. “Nós estamos propondo um plano de imigração que coloca em primeiro logar os empregos, salários e a segurança dos trabalhadores americanos”, completou.

Trump justificou que sua proposta é “pró-América, pró-imigrantes e pó-trabalhadores”. Argumentou ainda que, se adotada, o plano vai se tornar motivo de orgulho para os Estados Unidos e gerar inveja no resto do mundo. “É só bom senso.”

Sua proposta, porém, não aborda um dos tópicos mais caros para a oposição democrata e mais atacados em projetos anteriores de Trump: a atual proteção às crianças trazidas para os Estados Unidos por seus pais, os chamados “dreamers” ou sonhadores. Programa adotado pelo governo de Barack Obama permitiu a legalização dessas pessoas e o acesso delas às universidades, antes vetado. Trump tentou em 2017, sem sucesso, acabar com esse programa.

“Toda vez que nós ou qualquer um levou adiante um plano de imigração que incluía esse programa, o plano fracassou. É algo divisivo”, explicou a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders.

O plano de Trump traz ainda um capítulo sobre infraestrutura na fronteira, que inclui a construção do muro na divisa com o México e outras medidas para barrar o ingresso de imigrantes.

O projeto foi elaborado pelo genro de Trump, Jared Kushner, que o apresentou a senadores republicanos na terça-feira 14, no Congresso americano, segundo a rede de televisão CNBC. Uma autoridade do governo comparou o plano a uma frase do Gato de Cheshire, personagem do livro Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll.

“Se você não sabe para onde vai, não importa qual caminho tomará.”