Clique e assine a partir de 8,90/mês

Tempestade Gamma deixa seis mortos e 600.000 afetados no México

Chuvas intensas se concentraram no sudeste do país e obrigaram 3.600 pessoas a abandonarem suas casas

Por Da Redação - Atualizado em 5 out 2020, 18h27 - Publicado em 5 out 2020, 17h37

Ao menos seis pessoas morreram e cerca de 600.000 foram afetadas pela tempestade tropical Gamma durante sua passagem neste fim de semana pelo sudeste do México, onde causou deslizamentos de terra e inundações.

De acordo com as autoridades mexicanas, o estado mais atingido foi Tabasco, com cerca de 591.000 pessoas afetadas, principalmente por enchentes. Quase 4.000 pessoas estão sendo acolhidas em cerca de 130 abrigos temporários, onde estão recebendo atendimentos médicos.

ASSINE VEJA

O novo perfil que Bolsonaro quer para o STF Leia nesta edição: os planos do presidente para o Supremo. E mais: as profundas transformações provocadas no cotidiano pela pandemia
Clique e Assine

Considerando também os estados de Veracruz e Chiapas, pelo menos 3.600 pessoas foram obrigadas a abandonar as suas casas, informou a Proteção Civil mexicana em comunicado.

Entre as seis vítimas fatais estão duas mulheres e duas crianças que tiveram a casa em que estavam soterrada por um deslizamento de terra em uma comunidade de Chiapas.

Autoridades disseram que Gamma permanecerá nesta segunda-feira, 5, no litoral sudeste mexicano, trazendo chuvas ocasionais intensas em Tabasco e no norte de Chiapas. Além da Gamma, uma nova tempestade tropical, chamada Delta, se formou no Mar do Caribe na manhã desta segunda.

O Serviço Meteorológico dos Estados Unidos estima que a nova tempestade está se “fortalecendo rapidamente”, e se transformará em um furacão até a terça-feira 6. A Delta deve atingir o solo na sexta-feira 9, porém apenas em território dos EUA.

Por sua localização geográfica, com extensos litorais tanto no Atlântico quanto no Pacífico, o México é um dos países mais vulneráveis a tempestades tropicais, com pelo menos uma dezena por ano delas com potencial para se transformar em furacões.

(Com AFP)

Continua após a publicidade
Publicidade